Usman ironiza ‘invasão’ de Colby a treino aberto: “Pensei que fosse um bêbado”

Kamaru Usman esbanjou confiança para desbancar o campeão neste sábado – Diego Ribas

O protagonista dos treinos abertos ao público dessa quinta-feira (28) não faz parte do plantel de atletas do UFC 235. Isso porque Colby Covington invadiu as dependências do Hotel Cassino MGM, em Las Vegas (EUA) durante as atividades, usando, inclusive, um megafone para fazer suas provocações. E o principal alvo delas foi Kamaru Usman, que se aquecia naquele momento.

Mas se durante o ‘show’ de Colby o nigeriano não esboçou nenhuma reação, após sua rotina de treino, o desafiante ao cinturão ironizou a aparição do meio-médio (77 kg). ‘Chaos’, como é conhecido o falastrão, adentrou com o cinturão do UFC nos ombros, declarando-se o verdadeiro campeão da categoria.

“Eu pensei que fosse um bêbado. Parecia aqueles bêbados de rua. Ele estava com um chapéu também, de caminhoneiro. ‘É um bêbado?’. Olhei mais de perto e vi que era ele. Tem uma razão para que você esteja fora dos negócios. Você poderia estar dentro, mas está fora. Então fique de fora e faça barulho se quiser, eu não ligo”, ironizou Usman, em conversa com a imprensa que contou com a presença da Ag Fight.

Kamaru não se mostrou surpreso com a atitude de Covington, que já é conhecido por suas ações polêmicas. Inclusive, de acordo com o nigeriano, um confronto entre os dois ficou próximo de sair do papel diversas vezes. No entanto, Colby teria recusado o combate em todas as oportunidades, como comentou Usman.

“Isso é o esperado de caras como ele, eu não ligo. Depois que eu acabar com o Tyron Woodley, se ele seguir na linha – porque ele tem de implorar para mim agora. Porque essa luta foi oferecida para mim cinco vezes, aceitei todas as vezes e ele recusou as cinco vezes, vocês sabem disso. Então ele tem que implorar por essa luta agora”, ressaltou o meio-médio, antes de provocar ‘Chaos’.

“Temos que ver com quem ele está preocupado. Se tem uma coisa que ele não quer que aconteça é que eu conquiste o cinturão. Porque eu sou o cara que ele recusou cinco vezes. O que acontece se eu conquistar o cinturão, que é algo que ele quer? Ele está fu****”, completou, em tom provocador, o nigeriano.

Usman vive o melhor momento de sua carreira, embalado por 13 vitórias seguidas que o credenciaram a disputar o cinturão do UFC. No entanto, em seu caminho está um dos campeões mais dominantes da organização atualmente: Tyron Woodley. Os dois medem forças na luta coprincipal do UFC 235 deste sábado. O ‘main event’ da noite fica por conta de Jon Jones e Anthony Smith, que duelam pelo cinturão dos meio-pesados (93 kg).

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *