UFC confirma que José Aldo enfrenta Stephens no Canadá em julho

Aldo vem de duas derrotas para Max Holloway pelo cinturão dos penas – Marcelo de Jesus

O vice-presidente de relações internacionais e conteúdo do UFC, David Shaw, confirmou nesta sexta-feira (27) que José Aldo e Jeremy Stephens vão se enfrentar na luta coprincipal do UFC on Fox 30, marcado para 28 de julho, em Calgary (CAN). A informação foi publicada pela Ag. Fight em 11 de abril.

O show ainda não tem main event definido, mas já tem nove lutas fechadas, a maioria delas com atletas canadenses — como Alexis Davis, Hakeem Dawodu e John Makdessi — ou radicados no país — caso da iraquiana Randa Markos. Ainda serão anunciados, segundo o vice-presidente do UFC, de três a cinco combates nas próximas semanas.

Ao jornal ‘Calgary Sun’, Shaw destacou a importância da cidade para os negócios da empresa no país. “Fizemos três eventos no Canadá nos últimos anos, mas precisávamos voltar a Calgary, porque lá há um grande número de fãs. Alberta é um estado de alto nível em nossos números, em pay-per-view, nas redes sociais, na audiência e até na quantidade de bares e restaurantes que transmitem nossos shows”, declarou.

O evento terá outro brasileiro além de Aldo: Matheus Nicolau vai encarar Dustin Ortiz pelo peso-mosca (57 kg). O mineiro de 25 anos está invicto no UFC, tendo vencido Bruno ‘Korea’ Rodrigues, John Moraga e, em dezembro do ano passado, Louis Smolka.

Confira o card do UFC on Fox 30 até o momento:

Pena (66 kg) | José Aldo vs. Jeremy Stephens
Mosca (57 kg) | Alexis Davis vs. Katlyn Chookagian
Palha (52 kg) | Randa Markos vs. Nina Ansaroff
Mosca (57 kg) | Dustin Ortiz vs. Matheus Nicolau
Meio-pesado (93 kg) | Gadzhimurad Antigulov vs. Ion Cutelaba
Pena (66 kg) | Hakeem Dawodu vs. Austin Arnett
Meio-médio (77 kg) | Jordan Mein vs. Alex Morono
Leve (70 kg) | John Makdessi vs. Ross Pearson
Leve (70 kg) | Kajan Johnson vs. Islam Makhachev

José Aldo ainda vive uma grande dúvida. Após anunciar a aposentadoria do MMA, o brasileiro deu sinal de que voltaria atrás e, em post no Twitter, afirmou estar repensando essa atitude e garantiu que "coisas boas virão". Dito isso, a Ag. Fight resolveu mostrar para você que o manauara não é o primeiro a anunciar a pendurada de luvas, mas depois voltar atrás. Veja
Wanderlei Silva - Em 2014, o curitibano soltou o verbo contra o UFC e declarou guerra a maior empresa de MMA do mundo. Como reflexo disso, o atleta que tinha acabado de fugir de um teste antidoping acabou suspenso por três anos e agora aguarda esse período acabar para fazer sua estreia no Bellator - Reprodução
Chael Sonnen - No mesmo período em que Wand teve problemas com a USADA, Sonnen acabou sendo flagrado no doping e também suspenso. Parecia o fim da carreira do americano, que anunciou a aposentadoria. Mas, assim como o brasuca, ele voltou atrás e se mudou para o Bellator, onde enfrentará Tito Ortiz em janeiro do ano que vem - Jessica Portasio
Brock Lesnar - O astro do WWE (espécie de telecatch norte-americano) brilhou no UFC onde foi campeão em 2008. Mas, após duas derrotas seguidas, ele resolveu voltar para as lutas de mentira e só desistiu de pendurar as luvas para participar do histórico UFC 200, em julho deste ano - Diego Ribas
Fedor Emelianenko - Depois de se tornar uma lenda do MMA no Japão, onde foi campeão do Pride por anos, Fedor se retirou do cage em 2012. A ideia era usar sua popularidade e se dedicar a carreira política. Mas não durou muito, e o russo voltou a atuar profissionalmente em 2015 - Reprodução
Conor McGregor - Esse é mais de fanfarra mesmo! Quando estava em meio a polêmicas com o Ultimate por não participar de eventos promocionais do UFC 200 e ser retirado do card, o irlandês usou o Twitter para dizer que então se aposentadoria. Mentira, claro - Diego Ribas
GSP - A aposentadoria de Georges St-Pierre foi estranha. Em 2013, após vencer Johny Hendricks, ele abdicou do cinturão dos meio-médios (77 kg) do UFC e pediu um tempo afastado do Ultimate para repensar sua vida. Até agora não voltou aos cages, mas recentemente travou uma briga com o torneio e chegou a ventilar outros eventos para luta. Ou seja, o canadense quer voltar - Florian Sädler
Nick Diaz - Chateado com a derrota para Carlos Condit no UFC 143, Nick Diaz anunciou que não gostaria mais de lutar. Mas ele logo voltou atrás e depois enfrentou nada mais nada menos que Georges St-Pierre. Depois da luta com o canadense ele pendurou as luvas novamente, mas retornou contra Anderson Silva - Reprodução
Mirko Cro Cop - O croata dono de um dos chutes mais potentes da história do MMA tinha voltado a competir em 2015 pelo UFC, mas anunciou nova aposentadoria pouco antes de ser flagrado no doping. Cro Cop agora luta pelo Rizin, no Japão e deverá enfrentar Wanderlei Silva em dezembro - Divulgação/Glory
Rampage Jackson - Antes da luta contra Glover Teixeira, Quinton 'Rampage' Jackson garantiu que seria sua última luta pelo Ultimate, mas não foi bem assim. O ex-campeão meio-pesado acabou migrando para o Bellator, voltou ao UFC e agora retornou mais uma vez ao Bellator. Confuso, mas segue lutando... - Divulgação
BJ Penn - O havaiano é um especialista em aposentar e retornar ao MMA. O ex-campeão dos leves e dos meio-médios do UFC pendurou as luvas pela primeira vez em 2011, após perder para Nick Diaz. Em 2012 ele voltou, mas logo aposentou novamente após dois resultados ruins. No atual momento, BJ Penn quer lutar novamente pelo Ultimate e aguarda adversário - Reprodução

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.