Tyron Woodley relata baque com vida sem cinturão: “Você se esquece”

Woodley foi completamente dominado por Usman em março passado – Rigel Salazar

Tyron Woodley foi campeão meio-médio (77 kg) do UFC de julho de 2016 até o mês passado. E, como acontece aos detentores do tão desejado cinturão, a vida de ‘T-Wood’ mudou. Mas, conforme o ex-campeão declarou ao programa ‘Ariel Helwani’s MMA Show’, na última segunda (1º), isso só ficou realmente perceptível quando ele perdeu o título para Kamaru Usman. De acordo com o atleta da ‘Roufusport’, ele se “esqueceu” de como todo o tratamento que recebia era unicamente pelo fato de ele ser o dono da cinta.

Embora tenha garantido que não transformou o título em motivação número 1 de todas as suas atitudes, Woodley reconheceu que ficou um tanto depressivo depois da perda do cinturão. O vazio de ficar sem o status de campeão, de acordo com ele, não é algo que se possa prever.

“Às vezes, a gente tenta agir como se tudo estivesse sob controle. Eu tinha dito a mim mesmo que não supervalorizaria o cinturão, e, de fato, eu não fiz isso. Mas você não percebe, até de fato perder o cinturão, quantas coisas giravam em torno dele. Quantas oportunidades, quanta exposição, sem mencionar quanto dinheiro você ganha no pay-per-view… Não que eu tenha deixado de ser convidado para festas ou para fazer participações com artistas na música. Mas você se esquece”, falou.

Apesar de lamentar a derrota, Woodley exaltou a figura de Usman como campeão. Para ‘The Chosen One’, o perfil respeitador do nigeriano mostra a categoria apontando para um futuro menos concentrado no ‘trash talk’ e mais no esporte. Prova disso é o fato de que Tyron colocou Colby Covington como antítese de Kamaru.

“Ainda bem que foi Usman. Porque se fosse Colby Covington, eu teria de pular fora. Porque ele ao menos é respeitoso e incorpora o que nós chamamnos de campeão. Eu o respeitava antes e o respeito depois. Ele me ligou no dia seguinte, algo que não precisaria fazer, e me falou palavras memoráveis. Eu perdi, aprendi e vi que há grandes lutadores por aí, porque eu tinha perdido a esperança nisso. Caras como Carlos Condit, como Robbie Lawler… Nosso esporte se conformou com a mediocridade. Mas foi bom ver que ainda existe isso. Conversamos sobre uma revanche, foi legal”, afirmou, antes de ressaltar que ainda é difícil se acostumar com não ser o campeão.

“Mas, fora isso, você vai nos lugares e falam: ‘Estamos aqui com o ex…’ ‘O quê?’, isso te atinge. As pessoas te olhando e te chamando de ex-campeão. Alguns dizem ‘f***-se, ainda vou te chamar de campeão’ Outros não sabem o que dizer”, contou.

Woodley deve voltar ao octógono no dia 29 de junho, no UFC Minneapolis, para a revanche contra Robbie Lawler, de quem tirou o título dos meio-médios em 2016. ‘Ruthless’ vem de uma controversa derrota para Ben Askren, no mês passado.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *