Tyron Woodley promete que vai pedir expulsão de Colby Covington de seu time

Tyron Woodley tem subido o tom das críticas em relação a Colby Covington – Diego Ribas

A aquecida rivalidade entre Tyron Woodley, campeão linear dos meio-médios (77 kg), e Colby Covington, detentor do cinturão interino da categoria, tem tudo para se prolongar até a provável luta entre os dois. Passados apenas três dias da conquista do título interino, ‘Caos’ já chamou o futuro adversário de “fake” e ‘T-Wood’ rebateu ameaçando matá-lo. Em entrevista ao programa ‘The MMA Hour’, Woodley afirmou estar irritado com as declarações “controversas, racistas e socialmente insensíveis” de Colby.

Durante o programa, Tyron revelou que se reuniu com Dan Lambert, sócio da American Top Team, e pediu a expulsão de Covington da academia após o combate entre os dois. De acordo com Woodley, as atitudes do rival não condizem com os valores da equipe sediada no estado americano da Flórida (EUA).

“A questão é essa. Ele não está no meu nível. Nunca vai estar. Mas, agora, acabar com ele é praticamente minha missão como lutador. É praticamente a minha tarefa. Conversei com Dan Lambert hoje. Eu disse que, depois de acabar com ele, quero Colby fora da equipe. Ele é uma vergonha para a American Top Team, para a tradição da academia. Ele é uma vergonha para o esporte. Ele é um motivo de chacota para melhor e mais difícil categoria da história do UFC. Ele é uma vergonha para a divisão”, falou.

“Não é como se ele estivesse ali e falasse algo que ele acredita. Ele está encenando e premeditando declarações muito controversas, racistas, insensíveis socialmente. Coisas que ele não pode bancar. Ele tem falado sobre uma luta comigo. O problema é: quando eles fecharem o cage, ele vai apanhar de um jeito que ninguém nunca vivenciou, e ele não vai poder correr”, completou.

De acordo com o campeão linear, não há nenhuma parte do jogo em que Colby pode superá-lo. Além disso, comparando-se com Rafael dos Anjos — a quem ‘Caos’ venceu no último sábado (9), no UFC 225 —, Woodley afirmou que tem muito mais potência em seus socos, o que seria, na opinião dele, fatal para o adversário.

“Ele não pode me superar na trocação. Não pode me superar no wrestling. E qualquer pessoa pode ficar em forma, cara. Você acha que cardio vai me vencer? Vamos ver se você vai colocar seu queixo para ser treinado na esteira. Deixa eu ver o cardio do seu queixo, porque ele não foi atingido do jeito que eu vou atingir. ‘RDA’ não tem a minha potência”, disse.

Por fim, Tyron voltou a afirmar que Covington é “uma vergonha” para a academia e para o UFC. O atleta ressaltou que vai tentar fazer do combate entre os dois um massacre sem pressa.

“Eu comecei na ATT como técnico de wrestling. Eu não era tecnicamente o que você chamaria de um lutador ainda. E, vindo de treinador para lutador amador, de amador para profissional, de profissional para campeão, eu tenho orgulho do que a American Top Team defende. Ele é uma vergonha. Ele é a m**** na sola do meu pé quando eu caminho no parque. É isso que ele é”, falou.

“Não vai ser rápido. Não vai ser no primeiro round. Vou falar com ele, vou envergonhá-lo, vou fazer isso a luta toda. E se o árbitro se aproximar, eu vou dizer: ‘Se afaste. Eu é que digo quando você entra e interrompe a luta. Não venha salvar a vida dele. Deixe ele sofrer a derrota dele. Deixe ele sofrer esse massacre. Eu não ligaria se ele não conseguisse sair do octógono. E eu estou falando sério”, encerrou.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.