Em cena na WWE, marido de Ronda ‘agride’ seguranças para defender lutadora; veja

Sem competir no UFC desde 2017, Travis Browne parece pronto para seguir os passos da esposa e migrar para a WWE, maior liga de telecatch do planeta. Casado com Ronda Rousey, o peso-pesado contracenou com a ex-campeã dos galos (61 kg) do Ultimate no evento dessa segunda-feira (18), em Chicago (EUA). E logo em sua primeira participação, o havaiano entrou em cena para ‘agredir’ um segurança a fim de defender a judoca.

Enquanto conquistava mais uma vitória ao colocar o cinturão do ‘RAW’, uma das franquias de lutas simuladas, Ronda encaixou um ‘armlock’ em Dana Brooke e demorou para largar o braço da rival, que gritava de dor e batia em desistência. Após deixar o ringue, Rousey foi até Browne – que estava na plateia – e comemorou o triunfo com um beijo no marido. Os seguranças do evento, então, dirigiram-se a ‘Rowdy’ e a cercaram.

A cena prosseguiu com Ronda agredindo o primeiro que tentou segurá-la pelo braço. Quando outro tentou agarrar Rousey por trás, o marido da lutadora entrou em ação e acertou uma cotovelada que levou o ator ao chão. Por meio das redes sociais (veja abaixo ou clique aqui), ‘Rowdy’ criticou a WWE – em mais uma demonstração de que a ficção que acontece no ringue está também nos posicionamentos dos atletas nas redes sociais.

“A WWE pode me demitir quando quiser. Terei todo o prazer em voltar para casa e viver feliz para sempre com o amor da minha vida, Travis Browne. Eles não podem me controlar com esse trabalho. A WWE pode designar quantos seguranças quiser para me seguir. Eles não podem me controlar com idiotas contratados. A WWE pode ir em frente e me multar o quanto quiser. Eles não podem me controlar com dinheiro. Vocês tiveram sorte que meu marido estava lá para me impedir quando eu estava apenas começando. Agora que ele foi banido do RAW, a sorte de vocês acabou”, escreveu.

A última vez que Browne pisou no octógono foi em julho de 2017, quando foi superado por Aleksei Oleinik em sua quarta derrota consecutiva no UFC. O peso-pesado chegou a ser cogitado a disputar o cinturão da organização em 2014, mas perdeu o duelo contra Fabricio Werdum pela vaga de desafiante número um. Até o momento, Travis somou 18 vitórias e sete derrotas como lutador profissional de MMA.

Já Ronda migrou para a WWE em abril de 2018, após não conseguir mais repetir no octógono o desempenho do auge da carreira. Ela perdeu o cinturão dos galos do UFC em 2015, ao sucumbir diante de Holly Holm. No ano seguinte, a americana tentou recuperar o título em duelo contra Amanda Nunes, mas foi novamente nocauteada. Deste modo, depois das duas únicas derrotas em 14 lutas profissionais, Rousey optou por encerrar o seu ciclo no Ultimate.

Veja o momento da confusão:

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em

1 comentárioDeixar comentário

  • Que vergonha! uma ótima lutadora de UFC, se prestando a fazer esse teatrinho circense dessas marmeladas que é o WWE, lutinhas ensaiadas e totalmente sem graça.
    É a grana falando mais alto, no UFC, ela só perderia então mudou de esporte.
    Saiu de lutas sérias que é o UFC, e entrou no circo do WWE.
    No Brasil tinha na Record o “Astros do ring” em 1970, com Fantomas, A mumia, Pantera,Ted Boy Marino e muitos outros lutadores de tele catch, que faziam essas lutas ensaiadas.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *