Thiago Moisés conseguiu sua segunda vitória no octógono do UFC – Gaspar Bruno

No último dia 13, Thiago Moisés voltou a sentir o gosto da vitória Ultimate após um resultado marcante em sua carreira. No UFC Jacksonville, o atleta finalizou o americano Michael Johnson no segundo round e se recuperou da sua última atuação, em que foi derrotado por Damir Ismagulov. Um fato que marcou o triunfo do paulista foi justamente o último momento do combate, quando ele precisou encaixar o golpe duas vezes até o árbitro interromper o duelo. Questionado sobre essa atitude, o peso-leve (70 kg) se justificou.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o lutador admitiu que teve um começo devagar no confronto, até encontrar a brecha para finalizar. No momento exato da posição encaixada, Moisés sentiu seu adversário dar os três tapinhas. No entanto, ele afirmou que, como o árbitro não viu, continuou segurando e até acusou o americano de, mesmo após desistir, tentar voltar atrás para se aproveitar da falha do juiz.

“Eu senti ele bater. Eu encaixei o golpe, finalizei, ele bateu. No momento que ele bateu não forcei e segurei. Nessa hora olhei para o árbitro e vi que ele não tinha visto. O Michael Johnson também viu que ele não tinha visto e ele tentou continuar. Nessa hora eu forcei mais, ele bateu de novo e dessa vez eu vi que o juiz estava em cima e viu. Dessa vez eu soltei. Numa dessa que eu solto e o juiz não vê, a luta pode continuar”, explicou

Antes do combate, Thiago, em entrevista à Ag.Fight, já havia admitido que esse duelo seria um divisor de águas na carreira. Com a missão cumprida e com o sabor de vencer novamente dentro do octógono, o peso-leve adiantou que agora ele já pode sonhar com maiores desafios na organização com a confiança em alta.

“O Michael Johnson já foi top 5, venceu dois ex-campeões (do peso-leve), Tony Ferguson e Dustin Poirier. Antes dessa luta com o Gaethje a última derrota do Ferguson tinha sido exatamente para o Johnson. Então ele só não lutou contra os melhores, como venceu. Essa é uma vitória muito expressiva, vai me colocar em outro patamar e vou vir muito mais confiante para os próximos desafios. Daqui para frente as coisas só tendem a melhorar, sou muito novo ainda, então tenho muito que evoluir e crescer dentro do UFC. Estou começando minha trajetória e quero manter a sequência de vitórias e lutar mais vezes”, revelou o lutador.

Depois de vencer o lutador que já esteve entre os principais nomes da organização e um veterano no Ultimate, Thiago Moisés agora mira uma outra estrela para manter a boa fase e se aproximar de entrar no top 15. Trata-se de Anthony Pettis, que já foi campeão do peso-leve e recentemente venceu Donald Cerrone, no UFC 249.

“A minha primeira luta no UFC foi contra o Beneil Dariush, um cara que já foi ranqueado. Acabei de lutar com o Michael Johnson, um ex-top 5 da divisão. Então por que não o (Anthony) Pettis? Tenho muita chance de vencer, tenho todas armas para isso. Faria essa luta amarradão e e espero que o UFC atenda meu pedido ou vamos lutar com quem eles colocarem, para chegar mais perto do topo da divisão”, finalizou.

Com 13 vitórias em 16 lutas na carreira, Thiago Moisés assinou com o UFC após vencer Gleidson Cutis, no Contender Series, programa que procura novos talentos, que foi realizado em agosto de 2018. Na maior organização de MMA do mundo, o brasileiro agora possui duas vitórias e duas derrotas.