Primeiro brasileiro a pisar no octógono nesta quarta-feira (13) no card do UFC Jacksonville (EUA), o jovem Thiago Moisés encarou o veterano Michael Johnson com a missão de apagar a má impressão deixada pela derrota contra Damir Ismagulov. E parece que essa pressão pesou a seu favor durante sua performance.

Afinal, depois de um primeiro assalto fraco em que passou cinco minutos limitado a se defender dos ataques do americano, Thiago voltou com tudo na segunda etapa e com uma rápida finalização garantiu a vitória – a 13ª na carreira e segunda no UFC.

Com o resultado, Michael Johnson anotou seu terceiro tropeço seguido no cartel e aos 33 anos vê seu emprego ameaçado. Por sua vez, o brasileiro, que está 2 a 2 no octógono mais famoso do mundo, já tratou de desafiar um ex-campeão dos pesos-leves (70 kg).

“Pertenço ao topo da categoria e esse é apenas o começo para mim (…). Esse era o plano, sabíamos que ele tem um bom wrestling, mas o meu jiu-jitsu estava lá. (…) Ouvi que Anthony Pettis quer voltar aos pesos-leves (70 kg) e eu adoraria recebê-lo”, finalizou.

A luta

Mais lento, Thiago começou pior no combate. Ao adotar a postura do contragolpe e girar por todo o octógono em busca de uma boa oportunidade para atingir seu rival, o brasileiro cedeu o domínio do centro do cage para Johnson, que o aproveitou muito bem.

Sempre caminhando para frente, o americano lançou mão de diversos chutes baixos, altos e na altura do rosto de Thiago, que se mostrou acuado e sem poder de resposta, passando boa parte do primeiro round se defendendo com as costas próximas à grade.

No segundo assalto, porém, o brasileiro ouviu seu time e mudou de estratégia. Assim que o gongo soou, ele adotou postura ofensiva e mergulhou nas pernas do oponente em busca de uma queda. Como não conseguiu, ele puxou para a meia-guarda e encaixou uma chave de tornozelo, obrigando Johnson a desistir em poucos segundos.

Batalha latina

Revelado pelo Contender Series em 2019, o venezuelano Omar Morales voltou a dar show de trocação no octógono em sua segunda atuação no UFC e ampliou sua invencibilidade no MMA para dez triunfos.

Com afiados chutes rodados e com precisas combinações de cruzados e diretos, o atleta de 34 anos bateu o mexicano Gabriel Benitez após três rounds de uma luta travada apenas em pé. Mas, para isso, sua tarefa não foi nada fácil.

Também especialista em kickboxing, Benitez vendeu caro cada round e abusou dos chutes baixos que mancharam a perna esquerda de Omar, que foi contido com precisos contra golpes na curta distância a cada tentativa de aproximação mais contundente. E como resultado um belo combate se desenhou no cage e, não fosse a ausência da plateia, como medida de segurança obrigatória por conta da pandemia do COVID-19, a aprovação das arquibancadas seria garantida.

Confira o card completo:

Thiago Moises finalizou Michael Johnson no 2º round;
Sijara Eubanks venceu Sarah Moras por decisão unânime;
Omar Morales venceu Gabriel Benitez por decisão unânime;
Brian Kelleher nocauteou Hunter Azure no 2º round
Chase Sherman nocauteou Isaac Villanueva no 2º round.