Técnico de Jon Jones prevê duelos contra ‘Marreta’ e Johnny Walker

Marreta’ já foi apontado por Dana White como provável desafiante ao título – Dan Wainer

O reinado de Jon Jones no UFC parece estar longe de chegar ao fim. Mas embora o domínio do campeão sobre seus adversários seja incontestável, o surgimento de novos talentos entre os meio-pesados (93 kg) anima os fãs que desejam ver o americano enfrentar um grande desafio nos octógonos. E não são somente os amantes do MMA que estão de olho nas revelações da categoria: Brandon Gibson, técnico de ‘Bones’, está atento aos brasileiros que podem representar uma ameaça ao seu atleta.

Durante participação no programa ‘The MMA Hour’, o responsável por afiar as habilidades de Jones destacou um atleta dentre os postulantes ao posto de desafiante: Thiago ‘Marreta’. De acordo com Gibson, o brasileiro vive grande fase – três vitórias seguidas entre os meio-pesados – e provavelmente será o próximo na fila a tentar destronar o campeão.

“Foi isso que o Dana deu a entender na coletiva de imprensa (que Marreta deve ser o próximo desafiante). Ele (Marreta) vive ótimo momento. Ele é um meio-pesado muito poderoso. Tenho certeza que (essa luta) intriga muitos fãs, e eu gosto que agora tem sangue novo na divisão dos meio-pesados”, afirmou Brandon, antes de relembrar o início da trajetória de Jones no Ultimate.

“Quando o Jones começou, era meio que o reinado antigo das lendas do Pride: (Maurício) ‘Shogun’, (Quinton) ‘Rampage’, Vitor (Belfort), tinham muitos ídolos para a gente superar. Mas agora a lenda é o Jones e esses caras novos estão vindo atrás de nós, caras como Johnny Walker, Thiago Santos… É legal estar nessa posição agora. Thiago traz um tipo de poder diferente. Não acho que ele seja tão refinado quando ‘Shogun’ ou ‘Rampage’, acho que ele se assemelha mais com o estilo do Anthony Smith”, completou o treinador.

Mas Marreta não foi o único brasileiro que chamou a atenção do técnico de Jones. Walker foi bastante elogiado por Brandon, a ponto de o treinador já projetar um confronto entre a sensação recém-chegada ao Ultimate e Jon Jones no futuro.

“Esse garoto é impressionante, explosivo. Vi um dado impressionante de que ele só lançou 30 golpes combinados em sua trajetória no UFC, então a média de nocaute dele é quase 1 a cada nove golpes, impressionante. Definitivamente estamos de olho nele. Ele é carismático, engraçado, tem um estilo criativo. É uma luta que se encaminha no horizonte, tenho certeza”, concluiu Gibson.

1 comentárioDeixar comentário

  • Tanto o Marreta quando o Johnny Walker ao lutar com o Jon Jones tem que tomar, preliminarmente, três cuidados básicos: 1º o Jon Jones é o único lutador que tem autorização de lutar drogado e dopado por várias lutas consecutivas sem que isso acarrete em fim de carreira, estão cumprindo a promessa de torná-lo o maior lutador da história, só não falaram que seria com auxílio de dopping e drogas; 2º os lutadores brasileiros tem que tomar cuidado com o jogo sempre sujo do Jones que quando se sente ameaçado – dedo nos olhos e chute no saco; 3º O Jones não é nocauteador, tanto Marreta quanto Johnny Walker são nocauteadores, o Jones tem mão de espuma tanto que usa cotoveladas, – vai tentar levar a luta para o chão e usar cotovelos e dedos nos olhos. Por fim ninguém testou o queixo do Jones ainda e o Marreta e Johnny Walker são indicados para essa tarefa de testar o queixo do Jones.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *