Técnico de Francis Ngannou defende lutador após duras críticas de Dana White

Francis Ngannou recebeu críticas após sua última derrota para Derrick Lewis – Diego Ribas

Em aproximadamente oito meses, Francis Ngannou foi do céu ao inferno. Em dezembro de 2017 o peso-pesado chocava o mundo ao apagar Alistair Overeem, o que lhe rendeu, além de uma chance pelo cinturão, o prêmio de nocaute do ano. Já em julho deste ano, com duas derrotas acumuladas desde então, o camaronês sofreu duras críticas de Dana White. Nesta quarta-feira (12), em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, John Wood, treinador do atleta, saiu em sua defesa.

Na ocasião, o cartola do UFC alfinetou Francis após uma derrota em um combate apático contra Derrick Lewis. Dana declarou que “o ego do lutador acabou com ele”. O que em nada se assimila com o discurso de seu técnico. John Wood revelou que o peso-pesado camaronês sempre foi uma pessoa boa de se lidar durante os treinos e que nunca deu margem para esse tipo de interpretação feita pelo presidente do Ultimate.

“É sempre um prazer estar com Francis. É o cara mais legal, engraçado, sempre gosto de tê-lo por perto. Ótimo tê-lo na academia, sempre brincando com as crianças. Apenas um bom cara, bacana sabe? Eu nunca tive nenhuma experiência assim com ele”, afirmou Wood.

“Você nunca pode ser pego de surpresa pelo o que o Dana diz, você nunca sabe o que ele vai dizer. Isso é coisa dele, para fazer manchetes. Dana se sente de uma certa maneira sobre certas coisas e ele fala sobre isso. As vezes as pessoas dizem coisas que não significam exatamente o que sentem no momento porque estão estão p***. E todo mundo estava meio irritado depois dessa luta”, opinou.

Após o revés sofrido para Lewis, Ngannou admitiu que carregou medo de sua derrota anterior contra Stipe Miocic para o octógono, o que de acordo com seu treinador, mostra que ele “está no caminho certo” ao admitir seus erros. No entanto, John entende que se o camaronês tivesse nocauteado o então campeão na luta pelo título, o debate não seria sobre sua postura, e sim sobre o quão devastador Francis é como atleta.

“Se ele lança um soco e nocauteia ele [Miocic] não estaríamos tendo essa conversa. Esse cara [Francis] é uma aberração. É esquisito o quão rápido ele aprende. Em mais um ano ou dois, se ele continuar se movendo do jeito que está, sim, ele será uma força imparável. Mas algumas pessoas julgam isso rápido demais.. Mas se ele fosse lá e engolisse Stipe com um soco, estaríamos pensando que ele é o melhor lutador que já existiu, esse tipo de coisa”, analisou o treinador do camaronês.

Para afastar a má fase e reencontrar o caminho das vitórias, Ngannou enfrenta Curtis Blaydes no dia 24 de novembro, em evento sediado em Pequim (China). Os dois já se enfrentaram anteriormente em abril de 2016. Na ocasião, a vitória foi de Francis por nocaute técnico no segundo round.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.