Raiva ou marketing? Ronda Rousey ataca WWE e insinua saída do telecatch

Ronda Rousey é ex-campeã dos pesos-galos (61 kg) do UFC – Reprodução / Instagram

Após perder e não conseguir recuperar o posto de campeã do UFC, Ronda Rousey resolveu respirar novos ares e assinou em abril de 2018 com a WWE, maior liga de telecatch do planeta. Neste quase um ano na organização de lutas simuladas, a americana ajudou a alavancar as vendas de pay-per-view da companhia e chegou a participar de eventos que contaram com a presença de quase 80 mil espectadores. No entanto, a jornada de ‘Rowdy’ na companhia pode estar próxima do fim.

Por meio de seu canal no YouTube, Rousey atacou a WWE e contou algo que é do conhecimento de todos, mas que foge do script que os integrantes da companhia costumam seguir: que as lutas são simuladas. Além disso, Ronda revelou que, a princípio, não pretende voltar a atuar pela organização e atacou as suas rivais na liga de telecatch.

“Isso não é uma promoção. Não é uma atuação. Não irei novamente lá para fazer essas atuações de m****. Podem dizer que isso é parte do roteiro (…), mas não é. Eu estou indo lá e fazendo o que eu quero e eles podem explicar isso do jeito que eles quiserem, mas danem-se eles. Todo mundo. Incluindo o universo da WWE. Eu quis dizer que vou desrespeitar o esporte que todos eles amam tanto. (…) Wrestling é roteirizado. É ensaiado. Não é real. Nenhuma dessas piranhas podem nem mesmo me tocar. Fim”, desabafou.

No entanto, apesar de Ronda garantir o contrário, a possibilidade de sua fala ser algo combinado com a WWE não é algo tão fora da realidade. A americana está escalada para o combate triplo entre ela, Becky Lynch e Charlotte Flair, na luta principal do ‘WrestleMania’, principal evento anual da organização. O show está programado para o dia 7 de abril, em Nova Jersey (EUA), e esta seria a primeira vez em que mulheres seriam as protagonistas deste evento. Deste modo, a revolta de Rousey poderia fazer parte da divulgação da companhia.

Aos 32 anos, Ronda Rousey perdeu o cinturão dos pesos-galos (61 kg) do UFC em 2015, após sucumbir diante de Holly Holm. No ano seguinte, ela tentou recuperar o título em duelo contra Amanda Nunes, mas foi novamente superada. Deste modo, após as duas únicas derrotas na carreira profissional, ela optou por encerrar o seu ciclo no Ultimate. Além de tais reveses, ‘Rowdy’ também somou 12 triunfos ao longo da trajetória como atleta de MMA.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *