Priscila ‘Pedrita’ revela estratégia para conter vício no celular antes de luta no UFC

Priscila ‘Pedrita’ é atleta da academia Paraná Vale Tudo (PRVT) – Fábio Oberlaender

Após estrear com derrota no UFC, Pricila ‘Pedrita’ voltará à ação no próximo sábado (16), em Londres. Na capital inglesa, a carioca tentará superar Molly McCann e mostrar que merece um lugar na maior organização de MMA do planeta. E, para isso, vale abrir mão até mesmo de um pequeno vício que atinge grande parte da população mundial: o telefone celular.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, ‘Pedrita’ explicou que o seu treinador, Gilliard ‘Paraná’, determinou certas regras em relação ao uso do aparelho durante o período em que a equipe estiver na Inglaterra. Enquanto faz a preparação final para o evento do próximo final de semana, a lutadora é proibida de utilizar o celular, que fica guardado em um cofre. No entanto, de acordo com as normas estabelecidas, ela pode utilizar o telefone durante uma hora do dia, quando aproveita para deixar amigos e familiares informados sobre o dia-a-dia na capital londrina.

“Meu único problema é o celular. Esse vício que contagiou o mundo inteiro. Whatsapp, Instagram, Twitter, Facebook… Então, a estratégia foi a seguinte: só tenho uma hora do dia para mexer no telefone. Escolhi o horário que eu poderia falar com a minha mãe, com o meu filho, com a minha companheira… Aí tenho uma hora. Eu converso com eles, depois devolvo o celular e meu mestre guarda dentro do cofre. Então, consigo dormir, pensar na luta, focar nos treinos. (…) Se eu estivesse com o celular, não estaria fazendo metade do que estou fazendo, de tão focada que eu estou”, contou a lutadora, em tom de determinação.

‘Pedrita’ estreou no UFC em fevereiro de 2018 e teve pela frente logo a atual campeã dos pesos-moscas (57 kg), Valentina Shevchenko. Além disso, a carioca lesionou gravemente o joelho ainda no início do duelo, e acabou finalizada pela atleta do Quirguistão após ser duramente castigada. Depois da derrota, Priscila foi levada à mesa de cirurgia e passou um momento difícil, em que pensou até mesmo em abandonar a carreira.

“Quero vitória, quero mostrar para o mundo inteiro quem eu sou de verdade. Na minha concepção, contra a Valentina não teve luta, então, para mim, não foi uma estreia. Eu não pude mostrar quem eu sou dentro do octógono. Então, dessa vez, é a minha estreia de verdade. Sábado o mundo inteiro irá conhecer a verdadeira ‘Pedrita'”, ressaltou, com a confiança em dia.

Agora, recuperada da cirurgia, Priscila prevê uma vitória sobre McCann naquela que seria a sua ‘verdadeira estreia’ no Ultimate. Contra a inglesa, ‘Pedrita’ projeta utilizar seu apurado jogo de socos, chutes, joelhadas e cotoveladas em busca do nocaute. Apesar disso, a brasileira garante: caso precise recorrer à luta agarrada, está com o jiu-jitsu em dia.

“A minha estratégia para a luta é meter a porrada nela. O que eu gosto mais de fazer é dar show, é trocar. Se ela quiser vir para o chão, estou bem preparada para o chão. Com certeza, a minha mão vai entrar, ela irá sentir e vai querer ir para o chão. A gente sabe que ela irá fazer isso, mas a vitória vai vir. A mão vai entrar, ela não irá aguentar e a vitória vai vir. Vou nocautear ela” concluiu.

Priscila ‘Pedrita’ soma, até então, oito vitórias e apenas a derrota para Shevchenko desde que se profissionalizou como lutadora de MMA. Já Molly McCann, com um cartel parecido com o da brasileira, conta com um retrospecto de sete triunfos e dois reveses nas artes marciais mistas.