Presidente do Rizin explica parceria com Pacquiao em evento no Japão

Nobuyuki Sakakibara, presidente do Rizin, anunciou no último domingo (7) o “envolvimento” de Manny Pacquiao  no próximo evento da companhia. E nesta terça-feira, por meio de um comunicado enviado à imprensa, o dirigente explicou como será feita a parceria com o pugilista.

De acordo com o release divulgado pelo site ‘MMA Fighting’, Pacquiao não lutará no show agendado para o dia 21 de abril, em Yokohama (JAP). A participação do pugilista será apenas em suporte a Fritz Biagtan, jovem filipino que enfrentará Tenshin Nasukawa – ex-rival de Floyd Mayweather – em um duelo de kickboxing.

“O acordo é baseado mais em um papel de embaixador para que os lutadores filipinos consigam melhores oportunidades. (…) Eu gostaria de conversar com Manny sobre uma possível partida de exibição, mas ainda não chegamos lá”, relatou o presidente do Rizin.

Em dezembro último, Mayweather nocauteou Tenshin Nasukawa em uma luta de exibição pelo Rizin. O duelo entre ‘Money’ e o kickboxer de 20 anos foi uma luta de exibição, sem juízes laterais e disputado em três rounds de três minutos, de acordo com as regras do boxe. Por não se tratar de um combate oficial, o resultado do confronto não foi contabilizado no cartel de nenhum dos atletas.

Aos 40 anos, Pacquiao lutou pela última vez no dia 19 de janeiro deste ano, quando defendeu com sucesso o cinturão dos meio-médios (66,7 kg) da Associação Mundial de Boxe (WBA). Com a vitória sobre Adrien Broner, o filipino chegou a 61 triunfos em seu cartel profissional no boxe, que também conta com sete derrotas e dois empates.