Por caminho mais curto até o cinturão, Luana ‘Dread’ estreia no UFC pelos moscas

Luana Dread será a última contratada do Contender Series Brasil a estrear no UFC – Diego Ribas

Normalmente quando um atleta de MMA troca de categoria, é porque está tendo dificuldades com o corte de peso ou não vive boa fase na divisão. Não é o caso de Luana ‘Dread’. A brasileira decidiu descer de divisão – dos pesos-galos (61 kg) para os moscas (57 kg) – por outro motivo: em busca de um caminho mais tranquilo até o cinturão do Ultimate.

Durante entrevista exclusiva à Ag Fight, a paulista, que estreia na maior organização de MMA do mundo no UFC 237, no Rio de Janeiro, admitiu que a opção de descer para a categoria até 57 kg partiu dela mesma. Peso-galo de origem, Luana justificou sua escolha pela dificuldade que encontraria na divisão até 61 kg. Ao mesmo tempo, a lutadora minimizou o corte de peso ao relembrar experiência passadas semelhantes.

“Claro, pensei nisso mesmo (encurtar caminho até o cinturão). Como é uma categoria nova (peso-mosca), para se destacar acaba sendo mais fácil do que na categoria 61 kg, que é uma das mais disputadas de todas. Então, se eu tenho a possibilidade de conseguir descer, por que não, né? Por isso que eu troquei de categoria, eu mesma quis”, revelou Dread, antes de relembrar seu passado com ganho e corte de peso.

“Não, está tranquilo (corte de peso). Na real, lutei de galo (no Contender), mas na noite anterior da pesagem eu até jantei, então é um peso tranquilo para mim, 61 kg. Nem desidrato direito para lutar nesse peso. Então, se eu fechar a boca e não comer besteira, consigo bater o peso (de 57 kg). Já fiz duas lutas de 57 kg e já cheguei a bater 70 kg na época do muay thai. Consigo lutar no 61 kg, porque tenho tamanho para isso, envergadura e tudo mais. Só que não tenho tanta dificuldade para bater 57 kg, e 61 kg é muito fácil. Então prefiro fechar um pouco a boca, fazer uma dieta e lutar nesse peso (57 kg)”, completou a brasileira em conversa com a Ag Fight.

Revelada no ‘Contender Series Brasil’, Luana é a única atleta contratada de sua edição que ainda não fez sua estreia no UFC. O debute ocorrerá no dia 11 de maio, contra Yanan Wu. A atleta minimizou a situação inusitada e ressaltou a magnitude do card  de que fará parte.

“É a melhor sensação do mundo. Posso ter demorado para estrear, mas também vou estrear no melhor evento que vai ter no Brasil, o melhor card. Com ídolos, minha geração inteira os viu lutando e agora vou poder lutar no mesmo card que eles”, celebrou Luana.

O UFC 237 vai ser encabeçado pela decisão do cinturão peso-palha (52 kg) entre Rose Namajunas e Jéssica ‘Bate-Estaca’. O evento conta ainda com o peso-pena (66 kg) José Aldo, que enfrenta Alexander Volkanovski, e Anderson Silva, que medirá forças com Jared Cannonier pelo peso-médio (84 kg).