Perda da visão e do equilíbrio: Renato ‘Babalu’ revela sequelas graves do tempo de luta

‘Babalu’ encerrou a carreira com 37 vitórias e 11 derrotas – Reprodução/YouTube

Pouco conhecido dos fãs mais jovens, Renato Sobral foi um dos mais importantes lutadores brasileiros de MMA, sobretudo na época em que o esporte se chamava vale-tudo. ‘Babalu’ se tornou profissional em 1997, disputou GPs de uma noite e chegou a lutar dez vezes em um ano. Mas, embora sua carreira tenha grandes conquistas, “a fatura chegou” — nas palavras do próprio atleta. Em um relato emocionante, o carioca de 43 anos revelou que não tem mais a visão do olho esquerdo, sofre problemas de equilíbrio e já sente sintomas de encefalopatia traumática, doença também conhecida como ‘dementia pugilistica’.

Em longa entrevista ao canal ‘Portal do Vale Tudo’ no YouTube, Renato contou que falhou na gestão de sua vida financeira e em decisões de sua jornada como profissional de esportes de combate. Segundo o veterano, todo o efeito dos anos de desgaste e violência contra o próprio corpo estão se mostrando agora.

“Ser atleta profissional é uma coisa complicada. O que aconteceu comigo foi um acontecimento em doses homeopáticas. Hoje em dia, o lutador aprende a lutar, aprende a fazer dinheiro, mas não aprende a administrar a vida dele. Eu não aprendi a administrar a minha vida, errei muito em várias coisas em relação a dinheiro, em relação ao que eu poderia ter feito em relação à minha carreira. Eu paguei um preço por estar onde eu estou. Eu não consigo mais hoje em dia andar em linha reta, eu perdi minha vista esquerda, e isso é um grande preço. Eu não tenho mais equilíbrio, meu equilíbrio é quase zero. Quando eu estou lutando, quando eu estou em campeonato de jiu-jitsu, parece que o meu equilíbrio até fica normal. (Mas) Em dia normal é bem complicado. Mas a galera que está entrando na luta e está aprendendo tem que saber que a fatura vai chegar uma hora. Para todo mundo. Hoje em dia as pessoas só contam os louros: o que conseguiu, o que aconteceu… Mas e o que você perdeu? O que deixou de acontecer com você?”, questionou retoricamente.

‘Babalu’ agradeceu a companheiros que lhe apresentaram a capoeira. Segundo ele, a modalidade o tem ajudado a lidar com os problemas de equilíbrio. Durante a entrevista, Renato deu a entender que as conquistas a história dentro do MMA não compensaram as consequências.

“Encefalopatia traumática eu já tenho. Quase ninguém fala sobre o assunto. Você pode fazer uma pesquisa: a gente (que luta profissionalmente) tem pico de depressão, a gente tem tontura, na hora de ouvir já não ouve tão bem… Na hora de falar, eu não tenho esse problema porque minha fala ainda não tá tão ruim… Mas eu perdi a vista esquerda, tenho artrose no mundo inteiro… Meu joelho, eu tenho… Eu tenho 13 cirurgias no meu corpo inteiro. Tem um preço. Não é de graça estar ali. E eu nem acho que é glória. Porque é muito pouco tempo”, lamentou.

Renato estendeu sua análise para o esporte em geral. De acordo com o ex-lutador, as exigências da carreira esportiva mais cedo ou mais tarde se refletem na saúde dos atletas — muitas vezes, quando o auge já está distante. A experiência faz com que o veterano não recomende aos seus filhos uma vida baseada na competição de alto nível.

“Se me perguntassem se eu ia deixar meu filho fazer vale-tudo, eu ia falar que não. Não ia deixar fazer vale-tudo. Minha filha? não. Ia torcer para ela não fazer. Prefiro que ela estude. Minha filha é time A do polo aquático do high school, ela compete… Mas ser atleta profissional? Você exige muito do seu corpo em qualquer esporte, e futuramente você vai pagar o preço”, falou Sobral, que mora nos Estados Unidos, onde é proprietário de uma academia.

“Se você é tenista? Você vê o Guga (Gustavo Kuerten): no limite, que você começa a depender daquele dinheiro, é patrocinador, é isso, é aquilo, é conta, é família, você começa a ter que fazer algumas coisas que você não está preparado para fazer. Mas você tem que ir. Tem que lutar com dor, lutar machucado. Você toma um nocaute na academia em uma semana, se na semana que vem tem luta, você vai ter que lutar, você não vai poder falar ‘Não vou lutar’. É uma pancada em cima da pancada. E hoje eu estou colhendo os frutos, né? E eu não sei se vou chegar a conseguir ver meus netos, conseguir curtir meus netos de um modo normal. Porque eu estou começando a sentir os efeitos pouco a pouco”, analisou.

‘Babalu’ encerrou a carreira no MMA depois de duas derrotas no cage circular do Bellator, em 2013. Nos 16 anos como profissional de vale-tudo e de artes marciais mistas, foram 37 vitórias e 11 derrotas. Com passagens por grandes eventos da história do esporte, como o Rings, o Strikeforce e o UFC, Renato teve vitórias contra nomes importantes, a exemplo de Maurício ‘Shogun’, Chael Sonnen, Maurice Smith e Robbie Lawler.

1 comentárioDeixar comentário

  • Poxa, sempre fui fã dele…que pena estar com essas sequelas. Mas como ele disse, ocorre em todos os esportes. Hoje em dia ainda tem um cuidado muito maior com corpo, recuperação, ossos, articulações, etc., antigamente era até o limite em todos os esportes.