‘Marreta’ nocauteia mais um, pede luta com Jones e promete: “Vou chocar o mundo”

Realizado neste sábado (23) na cidade de Praga, na República Tcheca, o card principal do UFC Fight Night 145 contou com três brasileiros em ação no octógono. E para a alegria da torcida verde e amarela, Thiago ‘Marreta’ mais uma vez salvou a noite ao anotar um novo nocaute no octógono mais famoso do mundo.

Atração principal da noite, o brasileiro mostrou mais paciência e calma do que de costume para deixar Jan Błachowicz estatelado na lona no terceiro round e, assim, alcançar seu 11º nocaute no UFC, mesma marca de Anderson Silva. O recorde pertence a Vitor Belfort, com 12.

Depois de dois rounds estudados, nos quais Marreta abusou de pisões no joelhos e cruzados no contragolpe, um já abalado Błachowicz foi vítima de dois ganchos certeiros que o levaram a knockdown no terceiro round. A seguir, mais alguns golpes no ground and pound obrigaram o árbitro Hearb Dean a interromperem a disputa.

“O público vai dizer quem é o próximo. O público vai cobrir do Dana [White]. Eu fiz por merecer, e mereço a luta pelo cinturão. Estou indo para Las Vegas para ver com quem vou lutar. Se for o Smith, nocauteio de novo. Se for o Jon Jones, vou chocar o mundo”, narrou, se referindo ao main event do card do dia 2 de março, válido pelo título dos meio-pesados (93 kg).

Despedida

Apesar de começar melhor e conectar um knockdown nos segundos iniciais do combate, Marcos Rogério ‘Pezão’ preferiu ditar o ritmo das ações no chão, no ground and pound. E mesmo com a eficácia da estratégia na primeira etapa, o brasileiro sentiu a diferença de tamanho e peso e caiu de rendimento.

Foi aí que o gigante holandês Stefan Struve assumiu o controle da disputa. Por cima no chão, foi questão de tempo até ele chegar na montada e, de lá, partir para um katagatame que deu número finais ao confronto e à sua carreira. Aos 31 anos, o atleta que já enfrentou problemas cardíacos no passado afirmou que não tem certeza se irá parar de fato, mas que achava por bem se despedir do esporte e deixar suas luvas no centro do octógono.

Estreia ruim

Depois de não bater o peso correto da divisão dos meio-pesados (93 kg), Klidson Abreu foi obrigado a ceder 20% de sua bolsa para o oponente Magomed Ankalaev. E depois de ser punido financeiramente, o brasileiro não se encontrou no octógono, levando a pior nos três assaltos logo em sua primeira aparição no evento.

Pior na trocação e com defesa de quedas fraca, Abreu foi dominado naquela que foi a sua terceira derrota como lutador profissional de MMA, em cartel que ainda conta com 14 vitórias. Por sua vez, o russo chegou a marca de dez vitórias na carreira.

Acompanhe os resultados do UFC Praga:

Thiago ‘Marreta’ nocauteou Jan Błachowicz no 3º round;
Stefan Struve finalizou Marcos Rogério ‘Pezão’ no 2º round;
Michał Oleksiejczuk nocauteou Gian Villante no 1º round;
Liz Carmouche venceu Lucie Pudilová por decisão unânime;
Petr Yan venceu John Dodson por decisão unânime;
Magomed Ankalaev venceu Klidson Abreu por decisão unânime;
Dwight Grant nocauteou Carlo Pedersoli Jr. no 1º round;
Chris Fishgold finalizou Daniel Teymur no 2º round;
Gillian Robertson finalizou Veronica Macedo no 2º round;
Damir Hadžović nocauteou Polo Reyes no 2º round;
Ismail Naurdiev venceu Michel ‘Trator’ Prazeres por decisão unânime;
Carlos Diego Ferreira venceu Rustam Khabilov por decisão unânime;
Damir Ismagulov venceu Joel Alvarez por decisão unânime.

1 comentárioDeixar comentário