Kron Gracie finaliza e consegue primeira vitória da família no UFC desde 1994

Não poderia ser de outra forma: a primeira vitória no UFC de um integrante da família Gracie desde 1994 veio por intermédio da arte que o clã difundiu pelo mundo: o jiu-jitsu. Kron Gracie finalizou Alex Caceres no UFC Phoenix, realizado neste domingo (17), e estreou com vitória na maior organização de MMA do mundo.

Kron tinha como missão mais difícil vencer a envergadura de Alex, 14 cm maior. Afinal, apenas na curta distância o especialista em jiu-jitsu conseguiria ter espaço para levar o adversário para o chão e lutar ‘em casa’. Foi o que aconteceu.

Ainda no segundo minuto do confronto, o filho de Rickson Gracie passou por baixo de um soco de ‘Bruce Leeroy’ e pegou as costas do rival. Depois de alguns instantes de pressão na grade, Kron desequilibrou o oponente e manteve a posição de domínio, logo evoluindo para um mata-leão. Caceres tentou resistir, esforçou-se para tirar um dos braços do brasileiro do entorno de seu pescoço, mas não teve outra opção senão bater em desistência.

A finalização coloca o sobrenome Gracie na coluna das vitórias no UFC pela primeira vez desde 1994, quando Royce Gracie venceu o UFC 4. De lá para cá, Renzo, Roger, Rolles e o próprio Royce haviam perdido seus duelos no octógono mais famoso do mundo.

Luque passa susto, mas nocauteia nos últimos segundos

Vicente Luque sentiu na pele como Bryan Barberena é duro. O brasileiro dominou grande parte do primeiro round, não conseguiu encerrar o duelo, passou o segundo e o terceiro rounds em desvantagem e encontrou, nos dez segundos finais, duas joelhadas que reverteram uma derrota certa nos pontos.

Favorito, Luque chegou a tomar um knockdown no primeiro assalto, mas foi muito melhor do que o rival e quase o finalizou com um mata-leão. O esforço para tentar acabar com o combate, entretanto, minou o gás do brasileiro, que voltou para o segundo round bastante cansado. Bryan, mais inteiro, passou a tomar a frente na luta, aproveitando sua condição cardiorrespiratória melhor para acertar mais golpes e furar a defesa de Vicente.

Embora buscar a queda parecesse uma alternativa mais eficiente, Luque insistiu na trocação e vinha levando a pior até abrir o caminho do nocaute com um direto de direita. Barberena manteve o semblante impassível, mas Vicente o puxou para o clinch do muay thai e acertou duas joelhadas que o tiraram do prumo. Com o resultado, o brasileiro se tornou o quarto atleta da história da categoria meio-médio (77 kg) com mais nocautes ou finalizações: oito, atrás apenas de Thiago ‘Pitbull’, com nove, e Matt Brown e Matt Hughes, com 12.

Na abertura do card preliminar, o peso-pena (66 kg) Andre Fili não tomou conhecimento do status de azarão e mostrou uma trocação afiada e uma postura mais ofensiva do que Myles Jury já nos primeiros instantes do combate. Enquanto ‘Fury’ procurava estudar mais o adversário e escolher mais os golpes, ‘Touchy’ arriscou mais no primeiro round e garantiu a vantagem inicial.

No segundo assalto, Jury também vinha um passo atrás do adversário quando acertou um soco rodado que mandou Fili à lona. O tempo, entretanto, estava acabando, e Myles não conseguiu muito no chão. Ainda assim, o golpe virou o round a seu favor. O lance acabou se mostrando apenas um lampejo e, nos cinco minutos finais, Fili voltou a ser superior, conquistando o triunfo na papeleta dos juízes.

Confira os resultados até a nona luta do UFC Phoenix:

Pena (66 kg) | Kron Gracie venceu Alex Caceres por finalização (mata-leão) a 2min06s do primeiro round
Meio-médio (77 kg) | Vicente Luque venceu Bryan Barberena por nocaute técnico (joelhada e socos) a 4min54s do
terceiro round
Pena (66 kg) | Andre Fili venceu Myles Jury por decisão unânime (triplo 29-28)
Galo (61 kg) | Aljamain Sterling venceu Jimmie Rivera por decisão unânime (triplo 30-27)
Galo (61 kg) | Manny Bermudez venceu Benito Lopez por finalização (triângulo de mão) a 3min09s do primeiro round
Mosca feminino (57 kg) | Andrea Lee venceu Ashlee Evans-Smith por decisão unânime (triplo 30-27)
Leve (70 kg) | Nik Lentz venceu Scott Holtzman por decisão unânime (triplo 29-28)
Galo (61 kg) | Luke Sanders venceu Renan Barão por nocaute técnico (socos) a 1min01s do segundo round
Palha feminino (52 kg) | Emily Whitmire venceu Aleksandra Albu por finalização (mata-leão) a 1min01s do
primeiro round

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *