Kayla Harrison desafia Cris ‘Cyborg’: “Vou bater nela se ela vier para o PFL”

Após carreira condecorada no judô, Kayla Harrison compete no MMA pelo ‘PFL’-Ryan Loco/PFL

Com Cris ‘Cyborg’ livre no mercado após Dana White, presidente do UFC, afirmar que não igualaria nenhuma proposta que viesse de outro evento, os rumores sobre o seu futuro já começam a surgir. Depois de Scott Coker, mandachuva do Bellator, demonstrar interesse, foi a vez de Kayla Harrison, uma das estrelas do PFL, animar-se com a possibilidade de enfrentar a brasileira pela sua organização.

Harrison, ex-judoca campeã mundial e olímpica, estreou no MMA profissional há pouco mais de um ano e segue invicta após cinco combates. Com o passado glorioso na arte marcial japonesa da atleta, o PFL espera repetir a receita de sucesso utilizada pelo Ultimate com Ronda Rousey, sua ex-companheira na seleção americana. Ao site ‘TMZ Sports’, a lutadora afirmou que ‘Cyborg’ teria benefícios em sua organização que nenhuma outra poderia oferecer.

“Eu acho que ela se encaixaria bem no PFL. A categoria é até 70 kg, então ela não teria que quase morrer para bater o peso como ela faz lutando até 66 kg. Além disso, não tem ninguém nos outros eventos que possa ameaçá-la. Eu vou bater nela se ela vier para o PFL e eu não acho que tenha outra organização que possa oferecer uma rival assim”, explicou a bicampeã olímpica no judô.

A entidade criou uma divisão especialmente para Harrison competir no torneio. Ciente da sua importância e da visibilidade que um combate contra ‘Cyborg’ traria para o PFL, a americana se mostrou confiante na vitória caso o confronto aconteça. Para corroborar esse pensamento, Kayla relembrou seus momentos de glória no antigo esporte.

“É claro que eu quero essa luta! Quanto mais pressão, melhor eu me apresento. Eu brilho mais sob as luzes. Tem uma razão para eu ter duas medalhas de ouro nas Olimpíadas, não é coincidência. Eu amo o holofote, amo a pressão”, declarou.

A brasileira compete no MMA profissional desde 2005. Em sua carreira se notabilizou pela potência de seus golpes e estilo de luta focado na trocação, que lhe garantiram 17 nocautes em 21 lutas. Porém, nem mesmo o poder de fogo da paranaense parece assustar a ex-judoca, que afirmou não estar impressionada com a sua técnica na luta em pé.

“Eu não diria que ela tem um striking incrível. Ela é grande, forte, poderosa, mas não movimenta a cabeça. Sempre vem reta. Ela é definitivamente uma brigadora”, concluiu.

Cris ‘Cyborg’ venceu Felicia Spencer na sua última luta pelo antigo contrato com o UFC. Em sua carreira, a brasileira conquistou o cinturão no Strikeforce, Invicta FC e no Ultimate. Kayla Harrison possui, além do bicampeonato olímpico, uma medalha de ouro no Campeonato Mundial de judô. Dos cinco triunfos no MMA, a americana nocauteou e finalizou suas adversárias duas vezes cada, tendo também uma vitória na decisão dos juízes.