Johnny Walker nocauteia de novo e rouba a cena no card preliminar do UFC 235

Walker nocauteou seu terceiro oponente em quatro meses no UFC – Rigel Salazar

Mais nova grande promessa da divisão dos meio-pesados (93 kg) do UFC, Johnny Walker aceitou sua terceira luta no UFC em um período de apenas quatro meses, fato que poderia expor o atleta a erros no seu camp e a falhas de treino específico para enfrentar um rival do calibre de Misha Cirkunov. No entanto, nada disso parece abalar a confiança do jovem de 26 anos.

Nocauteador, Johnny voltou a mostrar jogo solto no octógono e aproveitar a primeira brecha de Circunov para pular com uma joelhada voadora que o levou a knockdown. Na sequência, alguns socos por cima obrigaram o árbitro a interromperem o confronto.

Dessa forma,  o gigante brasileiro de quase dois metros de altura anotou seu terceiro triunfo no evento, o 17º na carreira, sendo o 14º por nocaute. Fiquem de olho neste nome!!!

Derrota brasileira

Primeira brasileira a entrar em ação no card preliminar do UFC 235, evento realizado neste sábado (2), em Las Vegas (EUA), Polyana Viana mais uma vez deixou a desejar e acabou superada por pontos pela desconhecida Hannah Cifers, que fazia sua segunda luta na organização e anotou seu primeiro triunfo no show.

Após três rounds mornos e equilibrados, a americana levou a melhor por ter conectado golpes em volume, além da contundência. Tanto que em certo momento Polyana sofreu um knock down e passou instantes importantes do confronto se defendendo na luta de solo. Apesar do domínio no octógono, Hannah levou a melhor apenas na decisão dividida dos jurados, o que pareceu surpreender os presentes no ginásio T-Mobile Arena.

Com 26 anos, a brasileira agora acumula cartel com dez triunfos e três derrotas colocando seu contrato com o maior show de MMA do mundo em risco. Essa foi a 17ª vitória do meio-pesado (93 kg) brasileiro, a 14ª por nocaute, o que o coloca automaticamente em rota de colisão com os top 10 da divisão.

Veterano bom de briga

Campeão da primeira edição do TUF nos EUA ainda em 2005, Diego Sanchez ainda é um dos poucos de sua geração que seguem competindo em alo nível e, vez ou outra, ainda provam que podem levar a melhor sobre os novos atletas do esporte.

Neste sábado, diante do promissor Mickey Gall, Diego levou a pior  na trocação mas logo tratou de encurtar a distância e anular o jogo do rival. Com diversas quedas e passagens de guarda, Diego garantiu posições que o permitiam bater de forma segura, dando assim a dinâmica da luta., que acabou ao seu favor or nocaute técnico logo no segundo round.

Acompanhe os resultados do UFC 235:

Johnny Walker nocauteou Misha Cirkunov no 1º round;
Cody Stamann venceu Alejandro Pérez por decisão unânime dos jurados;
Diego Sanchez nocauteou Mickey Gall no 2º round;
Edmen Shahbazyan nocauteou Charles Byrd no 1º round;
Macy Chiasson nocauteou Gina Mazany no 1º round;
Hannah Cifers venceu Polyana Viana por decisão dividida dos jurados.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *