Edson Barboza perdeu para Dan Ige em sua estreia no peso-pena – Jéssica Portasio

Frustrado após sofrer a segunda derrota consecutiva por decisão dividida dos juízes, ambas bastante controversas, Edson Barboza tem um novo motivo para ficar irritado. Na nova atualização do ranking do UFC, o brasileiro teve seu nome ser retirado da lista do peso-leve (70 kg) e, ainda por cima, viu Dan Ige, seu algoz no UFC Jacksonville, subir quatro posições no top 15 do peso-pena (66 kg) após superá-lo no evento do último dia 16 de maio.

Ao tomar conhecimento das mudanças, Edson – que fez sua estreia nos penas diante de Ige – utilizou sua conta oficial no ‘Twitter’ para disparar críticas ao sistema de classificação dos atletas adotado pelo UFC, o qual classificou como uma “piada” (veja abaixo ou clique aqui e aqui).

“Vocês sabem quem faz o ranking do UFC? Tenho certeza que não são os especialistas. Eles não escutam os fãs ou o público. Eu não ligava para isso, mas agora eu tenho certeza que esse ranking é apenas uma piada”, atacou Barboza, antes de continuar seu desabafo.


“Eles me tiraram do ranking da divisão peso-leve. Ige subiu quatro posições e eu nem estou no ranking da divisão peso-pena, em uma luta que o mundo todo sabe que eu ganhei. Isso não faz nenhum sentido”, disparou o lutador de Nova Friburgo (RJ).


Além do revés para Dan Ige no último sábado (16), Edson Barboza reclama da derrota apontada pelos juízes diante de Paul Felder, em setembro do ano passado. A equipe do brasileiro chegou a apelar deste resultado, mas teve a apelação negada.

Na controversa derrota para Dan Ige, Barboza se viu impossibilitado de apelar da decisão dos juízes em razão das regras da Comissão de Boxe do Estado da Flórida, responsável pela regulamentação do UFC Jacksonville.