Glover Teixeira enfrenta Anthony Smith no dia 25 de abril -Diego Ribas

No último mês, Jon Jones se envolveu em mais um caso polêmico fora do octógono, quando foi detido dirigindo bêbado. A repercussão, como não poderia ser diferente, foi bem negativa para o lado do campeão dos meio-pesados do UFC, com muitos atletas o criticando. Um dos recentes rivais do americano, Glover Teixeira, não foi tão duro quanto seus colegas de organização, mas defendeu uma punição por parte do Ultimate ao atleta.

Em entrevista ao vivo pelo Youtube à reportagem da Ag. Fight (clique aqui ou veja abaixo), o mineiro, natural de Sobrália (MG), relembrou que o americano já é reincidente neste tipo de confusão e, por isso, seria justo o Ultimate dar o exemplo e aplicar também uma sanção esportiva. Apesar disso, Glover admitiu a torcida para que Jones consiga se recuperar e parar de se envolver em polêmicas.

“Por mim, ele estava fora por um ano. Tenho que olhar meu lado, ele já é campeão, está bem financeiramente. Tirando ele, a fila anda mais rápido. Não torço nada contra ele fora do octógono. O Jon Jones fez m**** e não é a primeira vez, mas é complicado julgar. Só torço para ele aprender com isso e parar de fazer m****. É chato. Um amigo mostrou o vídeo dele chorando no final (quando foi preso). Fiquei triste com aquilo. Quem não erra? Eu bebo minhas cachacinhas, já bebi algumas cervejas e sai dirigindo, mas não embrigado daquele jeito. Com garrafa de tequila e arma no carro aí conta muito com a sorte. Não sei se é autoconfiança, mas já fez isso várias vezes. Dá impressão que faz isso direto. Se eu fizesse uma m**** dessas, com certeza seria punido. O UFC tem que fazer o certo”, afirmou o ex-desafiante ao cinturão.

Em abril de 2014, Glover teve a chance de ser campeão da divisão, quando encarou justamente Jones. No entanto, após cinco rounds, foi derrotado por decisão unânime dos jurados. Após quase seis anos desse confronto, o brasileiro novamente vive um bom momento, com três vitórias seguidas. E, caso vença Anthony Smith, atual número três da categoria, no dia 25 de abril, destacou que vai pedir uma revanche pelo título com seu algoz.

“Lutar com o Jon Jones a gente ganha mais dinheiro, porque ele vende mais pay per view. Sei que ele é duro, mas a chance de você ganhar o cinturão dele, conseguir fazer isso. Uma esquerda entra e nocauteia aquele bicho. Gostaria de lutar com ele de novo, e se o Jon Jones continuar lutando, vou chamar ele para briga depois dessa minha próxima luta”, completou o atleta, que ocupa a oitava colocação no ranking.