Georges St-Pierre revela que tem medo do fracasso: “Odeio lutar”

Georges St-Pierre demonstrou interesse de enfrentar vencedor de Conor e Khabib – Diego Ribas

Ex-campeão dos pesos-médios (84 kg) e dos meio-médios (77 kg) do UFC, Georges St-Pierre é considerado por parte da imprensa especializada como o maior atleta de MMA de todos os tempos. Porém, em declaração polêmica ao site australiano ‘ABC.net’, o canadense chocou a todos ao revelar que odeia lutar e sente medo toda vez que entra no octógono.

A declaração por si só se opõe as habituais aspas cheias de confiança de lutadores de MMA. No entanto, por ter vindo por parte de ‘GSP’, um dos atletas mais vitoriosos da história do esporte, a postura surpreendeu ainda mais. Ao longo de sua carreira, St-Pierre perdeu apenas dois combates e se encontra invicto há 11 anos.

“Eu odeio lutar. Nunca aproveito um segundo. Há sempre uma parte do seu trabalho que você não gosta O que eu odeio é a parte da luta por causa da incerteza do fracasso –  vou falhar, vou ter sucesso? O estresse é insuportável, dá medo”, admitiu Georges.

Lutador do ano em 2009 e três vezes eleito de forma consecutiva melhor atleta canadense (2008, 2009 e 2010), GSP definiu o medo como algo “normal” de qualquer profissão, inclusive a dele. No entanto, de acordo com ele, o profissional deve encarar este sentimento como “um amigo”. Além disso definiu a confiança como algo imprescindível em sua carreira e definiu alguns exemplos de sucesso no meio esportivo.

“A maneira como você pode trabalhar em sua confiança é agir. Você age assim com confiança até conseguir. Michael Jordan, Usain Bolt, LeBron James, Floyd Mayweather. Eles são todos personagens diferentes, mas todos têm uma coisa em comum. Eles começaram a agir como um campeão antes de se tornarem campeões”, opinou o canadense.

“Todo campo de trabalho tem uma situação estressante, tem medo de fracassar. Se você realmente se importa com o que faz, quer ser bom nisso, e consequentemente tem medo do fracasso. Então, esse medo do fracasso, é uma relação de ódio e amor ao mesmo tempo. Porque eu amo meu trabalho, mas eu odeio isso de uma certa maneira”, completou.

Recentemente, o ex-supercampeão do Ultimate, que se recuperou de problema de saúde, declarou que gostaria de retornar ao esporte e enfrentar o vencedor de Khabib Nurmagomedov e Conor McGregor. Apesar de todo o prestígio do canadense com a organização, Dana White afastou essa possibilidade, mas deixou as portas abertas para o atleta voltar à ativa no UFC Toronto (Canadá), no dia 8 de dezembro.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.