Gastelum rebate ataques de McGregor: “Engravida mulheres e não assume”

Kelvin não entrou em ação no card da Austrália – Jon Roberts/ Ag Fight

Kelvin Gastelum respondeu às provocações que o ex-campeão do UFC Conor McGregor direcionou a ele no último domingo (10). Na ocasião, por meio das redes sociais (veja abaixo ou clique aqui), ‘The Notorious’ criticou a possibilidade de o americano lutar com uma infecção por estafilococos. No post, o ex-detentor dos cinturões dos pesos-penas (66 kg) e leves (70 kg) escreveu que haveriam “vermes rastejando na pele” do desafiante número um ao título dos médios (84 kg). E o atleta da academia ‘Kings MMA’ não deixou barato.

Em entrevista ao programa ‘MMA Show’, Gastelum rebateu as críticas de McGregor e o denominou como “leproso”. Além disso, o americano explicou o que houve com a sua pele na semana que antecederia seu combate pelo cinturão dos médios, contra Robert Whittaker. A luta não ocorreu porque o campeão descobriu uma hérnia e teve que ser operado de emergência às vésperas do evento, imprevisto com o qual Kelvin contou ter ficado desolado.

“Oh meu Deus, você quer falar sobre um leproso? Um cara cheio de doenças que está espalhando doenças por toda a Irlanda? Isso é Conor McGregor. Ele está espalhando sua semente por toda a Irlanda, engravidando mulheres e não assumindo. Esse cara é um leproso. Esqueça-o. (…) Eu estava lutando contra esta infecção por estafilococos no meu rosto, no meu corpo, durante toda a semana. Estava tomando antibióticos durante toda a semana, lutando contra essa coisa”, explicou. A declaração sobre ‘The Notorious’ não assumir filhos faz referência a uma recente acusação que veio à tona na imprensa britânica: McGregor teria um filho fora do casamento.

“Os médicos do UFC foram gentis e lidaram bem com isso e estavam muito felizes com a forma como a infecção na minha pele estava indo embora e não teria problema em lutar. A comissão estava bem em me deixar lutar. Tudo estava no caminho certo. Foi devastador. Passar por todo esse processo, por todo esse trabalho e não poder lutar e competir. Eu me sinto perdido agora. Eu chego em casa, não consegui lutar, não consegui competir, eu tenho toda essa energia acumulada que não usei e é um sentimento vazio, com certeza. É um sentimento perdido. Eu não sei para onde ir daqui”, completou.

Aos 27 anos, Gastelum soma um cartel profissional de 15 vitórias, três derrotas e uma luta sem resultado no MMA. O americano venceu seus últimos dois desafios no UFC, contra o ex-campeão Michael Bisping, em novembro de 2017 e contra o brasileiro Ronaldo ‘Jacaré’, no último mês de maio.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *