Deu ruim! Relembre 10 lutadores que já tiveram problemas com a justiça

Depois da confusão criada na saída do ‘media day’ do UFC 223, Conor McGregor ficou sob custódia da polícia até que a sua fiança fosse estipulada. O ex-campeão dos leves (70 kg) foi detido após arremessar latas de lixo e grades na van que levava os lutadores para o hotel. Por isso, o irlandês pagou 50 mil dólares (cerca de R$ 170 mil) e agora responderá o processo por contravenção e crime doloso em liberdade – Reprodução/Twitter
Outra estrela do UFC que se envolveu em diversas polêmicas é Jon Jones. Em 2015, o americano provocou um acidente de trânsito e fugiu sem prestar socorro à vítima - a mulher grávida que dirigia o outro veículo fraturou o braço. Com o incidente, o lutador foi destituído do posto de campeão dos meio-pesados (93 kg) e foi retirado da edição 187 do show – Reprodução
Alexander Gustafsson disputou o cinturão dos meio-pesados (93 kg) em duas oportunidades, mas não conseguiu se consagrar o campeão da categoria. No entanto, antes de começar sua carreira no MMA, o sueco foi condenado por agressão e ficou preso por 15 meses, aos 18 anos – Florian Sädler
Outro meio-pesado (93 kg) que se envolveu em problemas com a justiça foi Thiago Silva. Em fevereiro de 2014, o brasileiro foi preso após discutir com sua ex-esposa e ameaçar pessoas que treinavam com ela. O ex-UFC foi liberado em março do mesmo ano e precisou usar uma tornozeleira eletrônica por alguns meses - Divulgação/ UFC
Brett Rogers é mais um nome que prejudicou a sua carreira por se envolver em confusões. Em 2011, o americano foi condenado a 60 dias de prisão por agredir a ex-esposa. Depois do julgamento, ‘The Grimm’ atuou até março de 2015, em uma carreira com muitos altos e baixos – Divulgação/Strikeforce
Diego Brandão venceu a 14ª edição do ‘The Ultimate Fighter, mas o seu futuro no UFC foi interrompido em abril de 2016. Depois de agredir um segurança de uma casa noturna nos Estados Unidos, o brasileiro foi demitido da organização. Na ocasião, o atleta foi preso e precisou pagar fiança – Diego Ribas
Outro lutador que não aproveitou a carreira promissora é Hermes França. O brasileiro chegou a disputar o cinturão dos leves (70 kg) do Ultimate, mas foi preso por praticar abuso sexual em 2011. Para diminuir a pena, o ex-UFC se declarou culpado e foi sentenciado com 42 meses de prisão – Divulgação
BJ Penn teve o cinturão dos leves (70 kg) em mãos em alguns momentos da sua carreira. No entanto, o americano foi preso em janeiro de 2015 por agressão. Na ocasião, o ex-lutador atacou um amigo de infância no Havaí. A vítima sofreu uma fratura no osso orbital durante a confusão - Reprodução/Instagram
Em 2014, 'War Machine' foi condenado por Christy Mack – conhecida por atuar em filmes eróticos. O americano foi considerado culpado por 29 crimes, inclusive sequestro, tortura, cárcere privado e tentativa de homicídio – Divulgação/ Bellator
Tito Ortiz atuou no UFC durante a maior parte de sua carreira. Apesar de ingressar o Hall da Fama da maior organização de MMA do mundo, o ex-atleta não tem uma ficha limpa. Em janeiro de 2014, o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) foi preso após se envolver em um acidente de carro e foi liberado após o pagamento da fiança. Na época, a suspeita era que o americano dirigia alcoolizado – Diego Ribas

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.