Ex-campeão do UFC minimiza ‘apalpada’ de Askren: “Não tocou na minha bunda”

Robbie Lawler foi provocado por Ben Askren durante as encaradas do UFC 235 – Diego Ribas

Durante as encaradas para o UFC 235, Robbie Lawler passou por uma situação no mínimo inusitada. Isso porque, ao posar para os jornalistas do mundo inteiro, ele foi provocativamente apalpado por Ben Askren — seu oponente do evento do próximo final de semana — na região próxima aos glúteos. No entanto, isso não parece tê-lo incomodado, como contou durante entrevista nessa quinta-feira (28), em Las Vegas (EUA).

Em conversa com jornalistas — que contou com a presença da Ag. Fight —, Lawler minimizou o fato e ressaltou que as provocações fazem parte do esporte. Experiente, o ex-campeão dos meio-médios (77 kg) do Ultimate garantiu que seu foco neste momento é a luta do próximo sábado e que as tentativas de Askren desconcentrá-lo não têm surtido efeito.

“Não lembro o que ele disse. Não me incomodou. Ele me encostou, mas não tocou na minha bunda. Não foi nada demais, estou focado apenas em dar entrevistas (risos). (…) Eu parecia irritado? Faz parte do esporte, não ligo. Nós lutaremos no sábado, então todas essas coisas que acontecem antes não significam nada porque sábado lutaremos. É nisso que estou me concentrando”, destacou.

Após carreira de sucesso no Bellator e no ONE Championship, Askren – que sempre se destacou pelo wrestling refinado – agora estreará na maior liga de MMA do planeta. Ciente das habilidades do seu próximo oponente, Lawler projeta redobrar a atenção durante o combate, mas garante estar preparado para o que quer que ‘Funky’ apronte durante o embate.

“Eu vejo um cara que vai tentar misturar as coisas para depois usar o wrestling. Óbvio que ele treinou todos os estilos de luta. Ele não é um trocador de alto nível, mas ele vai usar um pouco misturando com seu wrestling para tentar me derrubar. Tenho que me certificar que não vou ser surpreendido por nada estúpido e ficar ligado”, ressaltou.

“A estratégia é sempre a mesma para mim: entrar lá e dar uma surra no cara. Defender quedas, e onde quer que a luta se desenrole, estar pronto. M***** acontecem durante um combate, então você tem que estar pronto. Ele se move de forma diferente, ele é um wrestler de alto nível. (…) Mas tenho parceiros de treino que me deixam preparado”, completou.

Aos 36 anos, Lawler soma um restrospecto de mais de 40 lutas profissionais no MMA. Além do recheado cartel – que conta com 28 triunfos, 12 derrotas e uma luta sem resultado -, o americano conquistou o cinturão do UFC em 2014, após bater Johny Hendricks. E, apesar da longa jornada na carreira, Robbie não parece pensar em aposentadoria tão cedo, pois garante que seu combustível é o amor ao esporte.

“Não é como um emprego para mim, eu curto isso, foi o que eu escolhi. Isso é o que eu amo fazer. Amo cuidar do meu corpo, coisa que fiz durante todo esse tempo. Gosto de cuidar de mim, malhar, me manter saudável. E quando você tem pessoas boas ao seu redor, você pode durar muito mais. Sou sortudo”, concluiu.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *