Edson Barboza teve estreia polêmica nos galos – Rigel Salazar

Após muitas incertezas de como seria a performance de Edson Barboza em sua estreia no peso-pena (66 kg), o brasileiro mostrou que não sentiu o grande corte de peso e fez uma batalha de três rounds diante de Dan Ige, no último sábado (16). No entanto, os árbitros não viram a contundência de golpes do atleta de Nova Friburgo (RJ) e deram o triunfo para o rival, de maneira dividida. Esse fato tirou o lutador do sério, que fez um apelo.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o brasileiro lamentou o fato de em suas últimas duas lutas os árbitros não enxergarem sua vitória e ele sair derrotado. Antes desse compromisso, Barboza foi superado por Paul Felder, também de maneira controversa, após julgamento dos jurados. Para o especialista em muay thai, é preciso pessoas mais capacitadas para pontuarem os confrontos.

“É difícil, né?! Única maneira de não deixar nas mãos dos árbitros é acabar antes. Mas tenho feito meu trabalho que é ir lá e lutar. Nas últimas duas lutas, se ouvir todos os especialistas, eu venci a luta. Então é melhor não deixar nas mãos deles, mas quando não dá, como nas últimas duas lutas…Eu ganhei. Tem que colocar pessoas mais qualificadas para julgar essas lutas”, disse o lutador, antes de completar que não se colocou a par do apelo do seu empresário para a reversão de resultado, mas busca um reconhecimento do UFC, tanto esportivamente, quanto financeiramente.

“Eu não me envolvo, não quero me estressar com isso, porque sei que ganhei as lutas. O mais importante para mim não é a Comissão Atlética chegar e falar que eu ganhei as lutas, mas sim o UFC dizer isso e me pagar como se fosse o vencedor. É a coisa certa a se fazer agora pela organização. E como o Dana White falou que eu venci a luta. Estou nesse aguardo do UFC falar que eu venci”, finalizou.

Embora não tenha vencido o duelo de forma oficial, Edson Barboza aprovou sua atuação no peso-pena e admitiu que não se sentiu mal fisicamente pelo corte de peso, pelo contrário. Porém, o brasileiro confessou que não tem certeza se vai permanecer na categoria ou voltar ao peso-leve (70 kg) e deixou essa decisão dependendo das próximas atitudes do Ultimate.

“Me senti muito bem. Achei que fosse ser pior. Me preparei para sofrer tanto e acabou que não sofri muito, mas quem sabe (se vai permanecer na divisão ou não). Vai depender do que o UFC vai fazer comigo nesses próximos dias, se eles vão me dar esse dinheiro como se eu tivesse vencido para ver se vale ficar batendo o peso-galo. Se ficar do jeito que está talvez eu suba para o peso-leve de novo”, adiantou.

No MMA profissional desde 2009, Edson Barboza soma 20 vitórias e nove derrotas em seu cartel, com 14 triunfos e todos os reveses tendo acontecido no octógono mais famoso do planeta. Em quase dez anos de trajetória no UFC, o lutador fluminense se manteve sempre próximo ao topo da divisão dos leves, mas nunca conseguiu chegar a uma disputa de título.