‘Durinho’ é o sexto no ranking dos meio-médios – Leandro Bernardes

Desde que subiu para a categoria do meio-médios (77 kg), em agosto de 2019, Gilbert ‘Durinho’ se reencontrou no octógono e engatou uma sequência de vitórias expressivas. A última delas aconteceu em março desse ano, em nocaute sobre Demian Maia, no UFC Brasília. E justamente esse resultado credenciou o brasileiro para fazer a luta mais importante de sua carreira até o momento na franquia, quando no dia 30 de maio enfrenta o ex-campeão da categoria Tyron Woodley em evento que ainda não tem local confirmado pelo Ultimate. Nesta terça-feira (19) o atleta confirmou a assinatura de contrato para a disputa.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o atleta natural de Niterói (RJ), comemorou a oportunidade que o UFC lhe deu de já encarar um ex-campeão em uma luta principal, fato inédito em sua trajetória na liga. Embora esteja consciente do desafio e dos perigos que seu rival pode lhe oferecer pela frente, o brasileiro prometeu uma atuação de gala e ser o primeiro atleta a finalizar Woodley.

“Estou amarradão, feliz. Lutar com o Tyron Woodley, que já foi campeão, é o número um do ranking (dos meio-médios). Então é uma luta dura, um cara duríssimo, oportunidade muito grande. Estou focado a cada momento e afiando tudo até o dia da luta. Estou confiante e amarradão com essa chance. O objetivo agora é chegar dia 30, ganhar de forma dominante e depois a gente vê (se já pode lutar pelo cinturão na sequência). Tenho um problema grande agora e não dá para pensar em outro nesse momento. O objetivo é ganhar dominante e finalizar ele”, adiantou o atleta que tem 11 triunfos no Ultimate.

Apesar de destacar a confiança que pode finalizar o americano, ‘Durinho’ fez questão de elogiar seu oponente. O faixa-preta de jiu-jitsu traçou um perfil de Woodley e comparou com seus pontos fortes. O brasileiro adiantou que está curioso para ver a reação do adversário em momentos que pode ficar em desvantagem e sofrendo pressão, principalmente no chão. Vale ressaltar que última apresentação de Woodley, ele foi totalmente anulado por Kamaru Usman, em março de 2019, com um jogo de luta agarrada bem eficaz.

“Ele é bem forte fisicamente e é muito condecorado no wrestling, com vários títulos, mas não usa muito isso. Ele confia muito na mão e eu também. Eu venho melhorando bem na trocação, também estou com elas pesadas e tenho um kickboxing mais técnico. Ele tem a vantagem da força e wrestling, mas eu tenho do jiu-jitsu. Temos pontos fortes e fracos diferentes. Acho que tenho jogo para bater, pode ser que passe sufoco, mas estou preparado para isso. Mas quero ver como ele vai se comportar quando eu colocá-lo em posições ruins, nas fraquezas dele e vamos ver como ele vai lidar”, explicou o número seis do ranking da divisão.

Gilbert ‘Durinho’ estreou no Ultimate em 2014 e engatou logo uma sequência de três vitórias, mas ainda no peso-leve (70 kg). No entanto, o brasileiro nunca havia alcançado a marca de cinco triunfos seguidos – três deles nos meio-médios – e contra adversários de renome. Para o brasileiro, sua postura de ser um ‘funcionário exemplar’ do UFC, sem negar combates oferecidos e aliado com suas performances, lhe deixaram perto do topo da divisão, mesmo com menos de um ano atuando na categoria até 77 kg.

“Depois que subi de categoria, em julho de 2019, acabou aquele corte de peso doido e sempre dizia que queria lutar o máximo de vezes possíveis Agora ainda mais, porque não preciso de tanto peso para chegar ao peso. Então mostrei a minha disponibilidade. Me deram uma luta em agosto, eu aceitei. Pedi para lutar em setembro e deram. Queria lutar até o fim do ano passado, mas não me deram. Mas me prometeram um cara ranqueado e foi o Demian e essa vitória, que foi um nocaute me projetou bastante. Acho que essa atitude de sempre querer lutar e aceitando tudo que eles me ofereceram, me colocaram nessa posição e também os resultados. Agora é mais uma chance e vou agarrar com unhas e dentes”, completou o brasileiro.

No MMA profissional desde 2012, com 18 vitórias e apenas três derrotas, Gilbert ‘Durinho’ vive seu melhor momento dentro do UFC, após quase seis anos. Número seis do ranking dos meio-médios, o brasileiro acumula cinco vitórias seguidas na organização. A última delas aconteceu em março deste ano, quando nocauteou Demian Maia, ainda no primeiro round, em edição realizada em Brasília.