Diego Sanchez acusa rival de o morder durante luta no UFC 235

Diego Sanchez nocauteou o seu oponente no UFC 235, evento realizado na noite desse sábado (2), em Las Vegas (EUA), mas as marcas do confronto ainda estão no seu corpo. Por meio das redes sociais, o americano revelou que Mickey Gall o teria mordido e colocado o dedo no seu olho durante o embate. E, apesar de tais procedimentos serem considerados ilegais no MMA, o meio-médio (77 kg) explicou que preferiu não relatar o ocorrido ao árbitro.

Por meio de publicação no Instagram (veja abaixo ou clique aqui), Sanchez mostrou a marca da mordida que teria recebido durante o combate e atacou o rival. No post, ele explicou que não relatou a conduta ilegal de seu adversário ao juiz porque preferiu resolver isso por conta própria. E foi o que o americano fez ao aplicar um nocaute no segundo round e encerrar a luta sem precisar da decisão dos juízes, algo que ele não fazia há mais de dez anos.

“Mickey Gall é um vagabundo. Ele me mordeu e colocou o dedo no meu olho! Eu venho das ruas de burque (em referência à cidade de Albuquerque, no estado do Novo México). Sua sorte foi o árbitro ter me afastado! Caras como eu não deduram ao juiz. Eles ignoram isso e partem para cima! Mas eu tive que deixar os meus seguidores saberem disso”, escreveu o lutador.

Aos 37 anos, Sanchez chegou à segunda vitória consecutiva após a apresentação desse final de semana. Desde junho de 2008, quando nocauteou Luigi Fioravanti, que ele não vencia sem depender das papeletas dos juízes laterais. Ao longo da carreira profissional no MMA, o veterano somou, até então, 29 triunfos e 11 derrotas no cartel.

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em