Dhiego Lima celebra estilo ‘brigador’ de adversário no UFC Miami: “Gosto assim”

Diego Ribas

De cara, Court McGee não parece o que se espera de um lutador de alto nível. Um tanto desajeitado dentro do octógono, o vencedor do TUF 11 costuma superar suas limitações com um jogo de muita pressão e vontade durante os 15 minutos de combate. E, em entrevista exclusiva, o próximo adversário do americano, Dhiego Lima, mostrou muita satisfação com o casamento do duelo. Segundo o meio-médio (77 kg), o estilo ‘brigador’ do oponente é exatamente o que ele gosta de enfrentar.

O goiano explicou que o fato de McGee buscar imprimir um jogo de pressão desde o início obriga seu rival a estar ligado já nos primeiros segundos de luta. E, no dia 27 de abril, no UFC Miami, não deve ser diferente. Lima contou à Ag Fight que até pretende fazer um aquecimento mais forte, a fim de estar 100% ligado já no início do confronto.

“Com ele, tem que estar preparado para lutar a toda hora. O bicho não perde tempo. Quando começa a luta, ele já vem para cima, quer agarrar, quer bater… Gosto de lutas assim. Ele gosta dessa luta agarrada, de botar essa pressão, mas não é um wrestler de alto, alto nível. Ele é bom, claro, no jogo que faz, mas eu já lutei com wrestler muito melhores. Vou estar pronto, bicho, vou estar pronto. Se ele quiser agarrar, eu agarro com ele, se ele quiser trocar, eu troco com ele. O que ele quiser eu vou estar preparado. Vou aquecer bem antes da luta, então já vou chegar esquentado, porque não tem tempo para esperar. Quando a luta começar, ele já vai vir pro pau e nós vamos nos pegar”, prometeu.

Em fevereiro, como lutador convidado do UFC Fortaleza, Dhiego pediu um combate contra Alexey Kunchenko, que está invicto em 20 lutas. O Ultimate não atendeu à solicitação e o agendou contra McGee – que, embora tenha um cartel irregular nos últimos anos, é bem mais conhecido do que o russo. Este fato, segundo Lima, faz com que o combate valha muito a pena mesmo não sendo o inicialmente desejado.

“Essa luta é ideal. Eles sempre fazem o casamento de caras que vieram do TUF. E, como os dois viemos de vitórias boas, acho que é a hora certinha para esta luta. Ele tem muito nome, tem muitas lutas no UFC, e meu nome vai aumentar muito ganhando dele. Estou muito alegre por eles terem feito essa luta”, disse.

Dhiego vem da vitória mais importante da sua carreira: um nocaute sobre Chad Laprise que o manteve no Ultimate. O brasileiro vinha com risco de demissão, depois de duas derrotas, mas conseguiu uma vitória marcante e muito comemorada no UFC 231. Um novo triunfo, desta vez contra Court, daria a ele ainda mais segurança dentro da organização.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *