De olho em José Aldo, ex-campeão do UFC projeta flutuar entre categorias

Anthony Pettis tem duelo marcado para o dia 23 de março – Diego Ribas

Às vésperas de estrear entre os meio-médios (77 kg) do UFC, o ex-campeão dos pesos-leves (70 kg) Anthony Pettis garante que a sua passagem pela nova divisão não será passageira. Agendado para o evento do dia 23 de março, contra Stephen Thompson, o americano projeta ainda realizar “grandes lutas” ao longo da carreira. E, ao também projetar um duelo contra o peso-pena (66 kg) José Aldo, ‘Showtime’ induziu que flutuará entre diversas categorias do Ultimate.

Campeão do UFC em 2013, Pettis migrou para os penas em 2016 após perder três combates consecutivos entre os leves. Agora agendado contra o meio-médio Thompson, Anthony garantiu, em entrevista ao site ‘MMA Junkie’ que seu objetivo para 2019 é se manter em atividade, independentemente da categoria em que tiver que enfrentar seus adversários.

“Definitivamente, não será a única apresentação (na categoria). Isso (a luta contra o Thompson) é só para eu experimentar essa divisão. (…) Não quero ficar sentado esperando a luta certa nos leves. Se uma oportunidade nos meio-médios aparecer, vou descobrir agora se é isso que quero fazer. Eu quero grandes lutas, quero (José) Aldo, quero todo mundo que eu deveria ter enfrentado há muito tempo. Não estou à espera de nada este ano, só estou saindo e me divertindo”, explicou.

Ao ser indagado sobre as motivações para aceitar a luta contra Thompson, Pettis recordou que o ‘Wonderboy’ é o atual quarto colocado do ranking de uma das divisões mais disputadas do UFC. Deste modo, ‘Showtime’ contou que enfrentar o ex-desafiante ao título, ainda na luta de estreia na categoria, o deixou animado e o fez topar o desafio.

“Eu estava explorando algumas opções, vendo quem mais estava disponível e, obviamente, ‘Wonderboy’ estava procurando uma luta por um longo tempo. O confronto de estilos entre eu e o ‘Wonderboy’ é o motivo pelo qual o escolhi. Eu sinto que é uma luta pelo legado para mim – uma dessas lutas que podem definir a minha carreira. Nunca lutei nos meio-médios e enfrentarei o quarto colocado da categoria. Uma vitória sobre o quarto colocado dos meio-médios é algo que me deixa animado. Isso torna a luta interessante”, concluiu.

Aos 32 anos, Pettis enfrentou Tony Ferguson em uma luta sangrenta e disputada no seu último duelo no UFC. Apesar de ter saído com a derrota, ele conquistou, junto com o seu adversário, o prêmio de ‘Luta da noite’ pelo espetáculo que proporcionaram ao público. Ao longo da carreira profissional no MMA, o americano somou, até então, 21 triunfos e oito reveses.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *