Darren Till admite não ter superado derrota em disputa de cinturão

Till tenta voltar às vitórias neste sábado (16), contra Jorge Masvidal – Diego Ribas

Falta de sinceridade é algo de que Darren Till não pode ser acusado. Em um mundo como o do MMA, em que lutadores buscam sempre parecer mais durões e imbatíveis, o britânico deu uma declaração inusitada nesta quarta-feira (13), em Londres, onde lutará contra Jorge Masvidal no sábado (16). ‘The Gorilla’ afirmou que não superou a derrota diante de Tyron Woodley no UFC 228, em setembro de 2018.

Na ocasião, Till — desafiante ao cinturão meio-médio (77 kg) — estava invicto, tendo obtido 17 vitórias e um empate em sua carreira. No entanto, logo no início do duelo contra Woodley ficou clara a superioridade do então campeão. Hesitante, o inglês não conseguiu dar sequer um golpe significante em ‘T-Wood’, que o levou para o chão e, no segundo round, encerrou o confronto com uma finalização. Darren admitiu que ainda sente o revés a cada vez que se lembra dele.

“Acho que eu nunca vou conseguir superar. Não tenho vergonha de dizer que ainda dói, a cada dia que (a derrota) vem na mente. Já assisti à luta muitas vezes, e é simplesmente algo de dentro de mim. Mesmo se eu conquistar a revanche contra Woodley e superá-lo, a primeira luta ainda vai ser um espinho dentro de mim”, falou, em entrevista ao site ‘MMA Junkie’.

“Sempre disse isso abertamente: você não pode passar por essa vida – uma vida normal ou uma vida de lutas – só com altos. Os baixos virão, e eu sempre disse que uma derrota aconteceria. Uma derrota pode vir novamente. Uma derrota pode acontecer sábado. Não tenho medo de falar sobre isso, porque é tudo realidade. Sou um realista”, acrescentou.

Segundo Till, como o impacto do primeiro revés de sua carreira não vai se dissolver mesmo que ele vença uma eventual revanche, não há outra opção senão aprender com as falhas cometidas no passado. Por isso, o britânico ressaltou que ainda tem interesse em medir forças com Tyron, até porque o seu único algoz já não é mais campeão da categoria – foi superado por Kamaru Usman no UFC 235, no início deste mês.

“Para superar isso, não é uma questão de melhorar. Trata-se de aprender dos menores e pequenos erros. Trata-se dos pequenos erros que você acha que cometeu, trabalha neles e tenta crescer. Sei que há um ditado famoso que muitas pessoas dizem: ‘Ou você ganha ou você aprende’, mas para mim é só ganhar ou perder. Eu perdi, e simplesmente tento mudar alguns pequenos erros que eu senti que cometi, mas no final, como eu sempre direi, naquela noite, o cara que lutou comigo foi melhor. Eu só quero vingar aquela derrota e provar que sou melhor do que ele”, finalizou.