Dana White critica postura de Corey Anderson no UFC 244: “Bebê chorão”

Corey precisou ser contido pelo árbitro após o triunfo sobre Walker – Jason Silva/ PXImages

Corey Anderson chocou o mundo ao nocautear a sensação do Ultimate Johnny Walker. Após o triunfo, o americano provocou o rival brasileiro e apelou por uma chance de disputar o cinturão em seguida, com um verdadeiro ultimato ao UFC. O wrestler pediu para que, caso não fosse escalado contra Jon Jones em seguida, fosse liberado para competir em outra companhia. A postura, obviamente, não agradou em nada o presidente Dana White.

Durante coletiva de imprensa realizada após o evento em Nova York (EUA), o chefão do Ultimate condenou o comportamento de Corey. O presidente, inclusive, ironizou a forma com a qual o americano tentou atrair atenção do público ao defini-lo como um “bebe chorão”. E como já era de se esperar, Dana destacou que há atletas possivelmente a frente de Anderson na fila por um ‘title shot’ entre os meio-pesados (93 kg).

“Ele estava muito irritado nessa semana com todas essas teorias da conspiração de que nós odiamos ele e tudo mais, com essa baboseira de um bebê chorão. (Disse) que estamos tentando fazer ele levar uma surra, não fazemos isso. Ou você perde ou você ganha. Diz que gostamos mais do Walker e mais outras besteiras. Alguns atletas sobem mais rápido que outros. Você nos diz o que merece. Mas mostre também. Nesta noite você mostrou, entendido. Mensagem recebida” analisou White, antes falar sobre o futuro do atleta.

“Não estou dizendo que você vai receber uma disputa de cinturão em seguida nem nada disso. Reyes venceu também, de forma impressionante. Veremos o que é melhor para você, e quando seu contrato expirar, se você ainda não quiser ficar aqui, você pode fazer o que quiser. No meio tempo, aceite as lutas que oferecermos, simples assim”, completou o presidente do UFC.

O principal rival de Corey na corrida até o cinturão no momento é Dominick Reyes. Invicto em sua trajetória no MMA com 12 triunfos, o meio-pesado ganhou ainda mais prestígio na companhia após nocautear o ex-campeão peso-médio (84 kg) Chris Weidman no UFC Boston. A vitória, inclusive, fez com que Dana o apontasse como o provável próximo adversário de Jon Jones no Ultimate.

“A luta que faz sentido agora para o Jon Jones é contra o Dominick Reyes. Ele vem de uma vitória impressionante sobre o Weidman, muitas pessoas assistiram aquilo, deu um grande pico de audiência, então é a luta a se fazer”, analisou Dana, em entrevista ao site ‘TMZ Sports’.

No entanto, ‘Bones’ não parece tão interessado no combate. Através de suas redes sociais, o campeão já demonstrou que não se sente desafiado por ninguém de sua divisão de peso. Por isso, desafiou o peso-pesado Francis Ngannou para uma superluta. Mas as chances de o duelo sair do papel são quase nulas, já que Dana White revelou que deve escalar o gigante camaronês na luta principal do primeiro card do Ultimate na França, em 2020.