Ex-campeão dos penas e dos leves, Conor mira um novo title shot – Diego Ribas

Todas as mudanças provocadas pela pandemia do novo coronavírus no card do UFC 249, em especial o cancelamento do combate entre Khabib Nurmagomedov e Tony Ferguson, impactaram de forma incisiva nos planos futuros de outra estrela da companhia: Conor McGregor. Disposto a conseguir uma nova chance de disputar o cinturão peso-leve (70 kg), de preferência em uma revanche contra o russo, ainda neste ano, o irlandês viu essa possibilidade – anteriormente apoiada por Dana White, presidente do Ultimate – se tornar quase impossível.

Com as diversas medidas adotadas por autoridades governamentais de todo o planeta, o Ultimate foi obrigado a fazer grandes alterações em sua edição 249, marcada para o dia 18 de abril, a mais grave delas em sua luta principal. Sem poder sair da Rússia, devido ao fechamento das fronteiras do país, Khabib foi substituído de última hora por Justin Gaethje e, com isso, o duelo do main event passa a valer pelo cinturão interino dos leves, com o vencedor se credenciando para um futuro confronto contra o campeão linear, pela unificação do título.

Com Nurmagomedov prestes a entrar no Ramadã, prática religiosa onde os muçulmanos jejuam durante o dia por um mês, esta nova disputa deve ser marcada já para os meses finais de 2020, atrapalhando os planos de McGregor. Em entrevista à emissora americana ‘ESPN’, Dana White, um dos principais defensores de um title shot para o irlandês, admitiu que as mudanças causadas pela crise mundial de saúde alteram o planejamento inicial da companhia para o ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve.

“Isso impacta todo mundo. Têm três (eventos) que já foram adiados e que nós vamos trabalhar sobre nas próximas semanas. Eu não sei onde isso coloca todo mundo, porque Conor realmente quer aquela revanche com Khabib, enquanto Khabib e Tony ou Gaethje não vão lutar até provavelmente setembro. Então, sim, ninguém viu isso chegando. Essa é uma daquelas coisas que você não pode prever, ou ver chegando, mas aconteceu, e nós vamos seguir com isso e vamos entender isso”, declarou Dana White.

Em janeiro deste ano, Conor McGregor retornou aos octógonos do Ultimate ao atropelar Donald Cerrone em apenas 40 segundos de luta. O irlandês não competia desde outubro de 2018, justamente quando foi finalizado por Khabib Nurmagomedov em disputa pelo cinturão peso-leve. Após a sua volta, o ex-campeão teve basicamente confirmado por Dana White seu posto como próximo desafiante ao título contra o vencedor do duelo entre o russo e Tony Ferguson, marcado originalmente para o UFC 249. No entanto, a pandemia do COVID-19 e as consequentes mudanças provocadas por ela no cronograma da entidade atrapalharam os planos da superestrela do esporte.