Com ‘brasileiros opostos’, UFC Phoenix tem estreia de Gracie e última chance de ‘Barão’

Renan ‘Barão’ vai tentar interromper sequência de três derrotas – Diego Ribas/Ag Fight

No ano de 2013, quando o último Gracie pisou no octógono que a família ajudou a tornar realidade, Renan ‘Barão’ era o campeão interino dos pesos-galos (61 kg). Naquela ocasião, Roger Gracie perdeu para Tim Kennedy e deixou o UFC sem encerrar, na organização, um jejum de vitórias do clã que já durava — e dura — desde 1994. Enquanto isso, o potiguar, representante da nova geração do MMA brasileiro, reinava solitário em sua categoria, uma vez que o campeão linear, Dominick Cruz, estava afastado por sua série de lesões. Quase seis anos depois, um outro Gracie e Renan têm os destinos cruzados, desta vez no mesmo evento, o UFC Phoenix, que será realizado neste domingo (17).

Kron Gracie, de 30 anos, vai fazer a sua quinta luta profissional e a primeira no Ultimate. Contra Alex Caceres, o especialista em jiu-jitsu terá a missão de mostrar que a pouca experiência no MMA não será empecilho para a primeira vitória de um integrante da família no UFC em pouco mais de 24 anos.

Por toda a expectativa em torno de seu nome, o atleta ganhou um lugar de destaque no primeiro card da empresa a ser transmitido totalmente pelo canal tradicional da ‘ESPN’ americana — já que os eventos do Brooklyn e de Fortaleza, realizados em 19 de janeiro e 2 de fevereiro, foram exibidos pela nova plataforma de streaming da emissora.

Por outro lado, ‘Barão’, ex-detentor de cinturão e outrora elencado por Dana White, presidente do UFC, como um dos cinco melhores lutadores de toda a organização, hoje vive situação oposta a Kron. Relegado à terceira luta do show, ainda no card preliminar, Renan vai tentar interromper uma sequência de três derrotas seguidas e uma má fase que lhe rendeu apenas uma vitória nos últimos seis combates.

Para completar o drama, o potiguar não bateu o peso pelo segundo compromisso consecutivo: em São Paulo, há cinco meses, ficou 2,6 kg acima do limite dos galos para o duelo contra o então estreante Andre Ewell; agora, para enfrentar Luke Sanders, estourou a divisa da categoria em quase 1 kg. A demonstração de falta de profissionalismo deixa a ameaça de demissão ainda mais real para o ex-dono do título dos galos.

Na principal luta da noite, Cain Velasquez retorna ao cage depois de quase três anos. O ex-campeão dos pesados disse ter contemplado a possibilidade de se aposentar, mas, recuperado fisicamente, decidiu se testar outra vez. Para esta experiência, entretanto, o americano não terá uma tarefa fácil: seu adversário será Francis Ngannou, ex-desafiante ao cinturão e dono do soco mais temido da categoria.

Além de ‘Barão’ e Kron, outro brasileiro está no card. É Vicente Luque, que vai buscar a quarta vitória consecutiva — e a oitava nas últimas nove lutas — contra Bryan Barberena. Luque tem se notabilizado pelos nocautes marcantes e vai medir forças contra um atleta que, embora seja inferior tecnicamente, é conhecido por sua resistência, pela capacidade de aproveitar brechas dos adversários e por vencer como zebra.

Confira o card completo do UFC Phoenix:

Card principal
Pesado | Francis Ngannou vs. Cain Velasquez
Leve (70 kg) | James Vick vs. Paul Felder
Palha feminino (52 kg) | Cortney Casey vs. Cynthia Calvillo
Pena (66 kg) | Alex Caceres vs. Kron Gracie
Meio-médio (77 kg) | Vicente Luque vs. Bryan Barberena
Pena (66 kg) | Andre Fili vs. Myles Jury

Card preliminar
Galo (61 kg) | Jimmie Rivera vs. Aljamain Sterling
Galo (61 kg) | Benito Lopez vs. Manny Bermudez
Mosca feminino (57 kg) | Ashlee Evans-Smith vs. Andrea Lee
Leve (70 kg) | Scott Holtzman vs. Nik Lentz
Galo (61 kg) | Renan Barao vs. Luke Sanders
Palha feminino (52 kg) | Jessica Penne vs. Jodie Esquibel
Palha feminino (52 kg) | Aleksandra Albu vs. Emily Whitmire

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *