Chris Weidman levanta possibilidade de trilogia contra Anderson Silva no UFC

No último sábado (9), Anderson Silva retornou ao MMA após dois anos afastado. E, apesar de ter sido derrotado por Israel Adesanya, o brasileiro surpreendeu a todos com uma performance digna de uma lenda do esporte. Aos 43 anos, o veterano afirmou ainda no octógono, logo após o combate, que pretende realizar no mínimo mais uma luta antes de se aposentar. E ao que tudo indica, a declaração surtiu efeito em um velho conhecido de ‘Spider’.

Neste domingo, cerca de dez horas após o término do UFC 234, Chris Weidman fez um post sugestivo em suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui). Com uma foto em que encara Anderson de frente, o principal algoz do brasileiro deixou brechas para que os fãs interpretassem a publicação como um desejo de uma trilogia entre os dois. Até porque, junto do registro o americano fez uso de um ‘emoji’ pensativo, como quem analisa a possibilidade de encarar Silva novamente.

Anderson e Chris já se enfrentaram duas vezes em lutas simbólicas, ambas em 2013. Na primeira delas, o americano chocou o mundo ao nocautear o ‘Spider’ e encerrar o reinado do brasileiro no Ultimate. Cinco meses depois, em dezembro do mesmo ano, Silva fraturou a perna após aplicar um chute em Weidman e sofreu o segundo revés para o atleta que se tornava a maior pedra no seu sapato.

Mas, apesar do provável desejo do ‘All American’, como é conhecido, de encarar Silva pela terceira vez, o brasileiro possui outros planos para o fim de sua carreira. O veterano afirmou que gostaria de enfrentar Nick Diaz em sua cidade natal, Curitiba, no UFC 237, agendado para o dia 11 de maio.

Nick, assim como Weidman, é um velho conhecido do brasileiro. Anderson venceu Diaz em 2015, mas o resultado da luta foi transformado em ‘no contest’ após Spider e o americano serem flagrados no exame antidoping. Ao longo de sua trajetória no MMA, Silva soma 34 vitórias, nove derrotas e um combate sem resultado, justamente contra o rival que ele mira sua próxima empreitada.

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em