Cerrone revela que exames não diagnosticaram fratura em seu rosto

Donald Cerrone foi impedido de continuar sua luta contra Tony Ferguson, no último sábado (8), durante o intervalo do segundo para o terceiro round. O motivo era claro tanto para quem estava no United Center, em Chicago (EUA), quanto para quem via o UFC 238 pela TV: o olho direito de ‘Cowboy’ estava tão inchado que tapava a sua visão. E, embora parecesse nítido que o osso orbital havia sido quebrado, surpreendentemente isso não aconteceu.

Segundo informou Cerrone por intermédio de sua página no Instagram, o inchaço foi mesmo apenas decorrente do ar que entrou pela cavidade nasal quando ele assoou o nariz durante o intervalo dos assaltos. De acordo com o peso  leve (70 kg), não houve qualquer fratura no rosto.

“Estou bem de saúde. Obrigado por todas as mensagens e pela preocupação. Só tinha ar no meu olho. Nenhum osso quebrado ou rachado. Nem o osso orbital. É sentar e esperar pela revanche ou por uma próxima luta”, escreveu (veja abaixo ou clique aqui).

A atitude de assoar o nariz, comum em quem começa a sentir sangue saindo pelas narinas, foi lamentada pelo próprio Donald durante a entrevista pós-luta. Ele declarou que, por ser da “velha guarda” e saber dos efeitos daquela ação, jamais poderia ter arriscado colocar o sangue para fora.

A derrota para Ferguson interrompeu uma sequência de três vitórias de Cerrone. Duas delas foram no peso-leve, categoria para a qual voltou depois de quase três anos entre os meio-médios (77 kg) do Ultimate. Um dos principais veteranos da atualidade, ‘Cowboy’ tem 36 triunfos, 12 reveses e uma luta sem resultado em seu cartel profissional.