Stipe Miocic após reconquistar o cinturão dos pesados do UFC – Diego Ribas

Sem lutar desde agosto de 2019, quando retomou o cinturão dos pesos-pesados do UFC ao nocautear Daniel Cormier, Stipe Miocic passou por um processo cirúrgico nos olhos e ainda não tem previsão de retorno. Dessa maneira, o lutador admitiu que não pretende acelerar o processo. Nesta semana, o americano revelou como anda sua recuperação e fez questão de deixar em segundo plano a ideia de uma trilogia com ‘DC’. Para o atleta, sua missão agora é outra e ele planeja ajudar a população nesse momento de pandemia de coronavírus.

Em conversa com à repórter do UFC Megan Olivi em um vídeo no Instagram da página oficial da organização, o atleta, que também é bombeiro em período integral e permaneceu em serviço durante o surto de coronavírus, revelou que sua reabilitação após a cirurgia está ocorrendo de forma natural, mas admitiu que ele ainda tem algumas restrições.

“Eles estão melhorando. Ainda tenho manchas. Dia após dia, isso pode não desaparecer, mas eu posso ver. Eu preciso dos óculos de qualquer maneira. Não ajuda a levar um soco na cara para viver”, brincou o lutador, antes de comentar que, por ora, não pensa em voltar a atuar.

“Com isso acontecendo agora, honestamente, não estou realmente preocupado em lutar. Estou preocupado com o combate a incêndios, vendo os paramédicos por aí trabalhando e eu tenho que fazer o que preciso. Há tantas pessoas por aí que precisam de ajuda. Porque as pessoas que ficam em casa e algumas delas ficam doentes. Infelizmente, estou me colocando em perigo, pelo qual sei o que me inscrevi, estou bem com isso. Eu só quero ter certeza de que estou bem. Quando chego em casa no final do dia, quero ter certeza de que minha família está bem”, completou.

Apesar de se manter trabalhando, Miocic admitiu que ele e todos seus colegas estão tomando todas as precauções para evitar o contágio de coronavírus. O lutador destacou que, mesmo ciente dos riscos, é preciso ajudar quem é necessitado.

“Nós já temos precauções. Em todos os chamados, usamos óculos, máscaras, sempre usamos luvas. Eles nos comunicam com o carro se tivermos que perguntar se alguém tem algum sintoma de gripe, então, sabemos o que esperar quando aparecermos. Honestamente, estamos indo muito bem. (Com a minha família) saí uma ou duas vezes na semana passada apenas por comida e outras coisas. Demos alguns passeios, mas ninguém estava ao nosso redor. Todo mundo está indo muito bem.”, completou o campeão dos pesados do Ultimate.