‘Borrachinha’ provoca Adesanya e prevê derrota do nigeriano em luta por cinturão

O brasileiro se mantém invicto no MMA, com 13 vitórias e nenhum revés – Diego Ribas

Paulo ‘Borrachinha’ vem embalado pelo maior triunfo de sua carreira, e desde que superou Yoel Romero no Ultimate, o peso-médio (84 kg) é cotado como próximo desafiante da divisão. Portanto, o brasileiro já está de olho no confronto que provavelmente definirá seu próximo adversário na companhia. Além disso, o nocauteador mineiro já aproveitou para dar sua previsão do combate pelo cinturão da categoria entre Robert Whittaker e Israel Adesanya.

Na visão de Borrachinha, o australiano campeão linear da categoria sairá vitorioso no confronto diante de Adesanya, atleta que, inclusive, já trocou farpas com o Borrachinha nas redes sociais. Logo, Paulo não perdeu a oportunidade de provocar seu desafeto nigeriano, além de atualizar os fãs sobre sua condição física após a cirurgia realizada depois do duelo contra Yoel Romero.

“Começou (a rivalidade) meses atrás quando ele me desafiou para enfrenta-lo. Não gosto dele porque ele fala muita m*** de todo mundo. Quero mostrar para todos o quão frágil ele é. Robert é um lutador mais completo que o Israel. Acredito que o Robert continuará como o campeão. Ele vai vencer o campeão falso, o Israel. Acho que o Robert vai vencer por decisão dos juízes”, opinou o brasileiro, em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, antes de falar sobre seu estado físico atual.

“Fiz uma cirurgia no tendão do bíceps esquerdo. Era uma lesão antiga. Tive que lutar com 50% do tendão rompido contra o Romero porque não tinha tempo para fazer a cirurgia antes da luta. Agora que a luta já passou, é a data perfeita para eu fazer, porque terei tempo de me recuperar 100% para o desafio pelo cinturão. Ficarei fora só por três semanas e já posso lutar de novo em dezembro. Esperarei para luta do cinturão, é a minha vez, sou o próximo da fila”, completou Borrachinha.

O confronto entre Adesanya e Whittaker está agendado para o card de número 243, no dia 5 de outubro, em Melbourne (AUS). A disputa valerá a unificação dos cinturões da categoria até 84 kg do Ultimate.