Belfort assina com ONE Championship, desafia Roy Jones Jr. e provoca Wanderlei Silva

Vitor Belfort ainda não tem data para estrear no ONE Championship – Diego Ribas

Após anunciar aposentadoria do UFC em 2018, Vitor Belfort resolveu voltar à atividade este ano, desta vez em outra companhia de MMA, o ONE Championship. A novidade foi revelada nesta quinta-feira (28), em Las Vegas (EUA), durante coletiva de imprensa da organização asiática de artes marciais mistas que contou com a presença do ex-campeão do Ultimate.

A entrevista coletiva foi transmitida pelo canal do YouTube da organização, e contou com a presença de antigos nomes de destaque do UFC, como Demetrious Johnson e Eddie Alvarez, hoje atletas do ONE. Os ex-campeões dos pesos-moscas (57 kg) e leves (70 kg) do Ultimate, respectivamente, estão agendados para estrear na organização asiática no dia 31 de março, no Japão.

Durante a coletiva de seu anúncio, Vitor se empolgou e mencionou três possíveis nomes que cruzariam seu caminho. A começar pot Roy Jones Jr., ex-boxeador com quem gostaria de travar um duelo com regras alteradas, onde golpes no clinche seriam permitidos. Além dele, Wanderlei e Anderson Silva foram mencionados para confrontos que, de acordo com o ‘Fenômeno’, garantiria atenção dos fãs.

“Eu sou maluco. Enfrentaria Roy Jones Jr. e uma luta de boxe, mas com uma condição, se eu puder fazer ‘dirty boxing’. Seria uma luta boa. (…) (Wanderlei) Seria uma boa luta, mas ele teria que agir diferente, no ONE nós temos um código de honra. Ele teria que olhar sua boca um pouco mais (risos) E o Anderson Silva, trazer ele para lutar no ONE? Porque não? Tudo é possível”, se empolgou, diante dos risos dos fãs presentes na academia Xtreme Couture.

Em seu último desafio no UFC, no último mês de maio, Vitor foi nocauteado por Lyoto Machida no segundo round e resolveu dar uma pausa na carreira. No entanto, a partir do segundo semestre de 2018, ele começou a dar indícios de que voltaria a lutar em outra organização de MMA e chegou a ser cogitado no Bellator. Em dezembro, ele causou euforia nos fãs redes ao confirmar nas redes sociais que retornaria à atividade em 2019.

Além dele, outros antigos donos do cinturão do Ultimate deram as caras durante seu anúncio na nova organização. Foram Rich Franklin e Miesha Tate, hoje vice-presidentes do show sediado em Cingapura, e que tem como mandatário o tailandês Chatri Sityodtong.

Aos 41 anos, Belfort acumulou, até então, 26 triunfos, 14 derrotas e uma luta sem resultado em sua trajetória como lutador profissional de MMA. O lutador carioca conquistou o título dos meio-pesados (93 kg) do UFC em 2004, após nocautear Randy Couture em menos de um minuto do primeiro round.