‘Bate-Estaca’ desdenha de provocações de Joanna: “Quer ibope”

‘Bate-Estaca’ analisou o que considerou uma estratégia de Joanna – Gaspar Bruno

Provocada recentemente por Joanna Jedrzejczyk, que desdenhou da sua técnica na luta em pé, Jéssica ‘Bate-Estaca’ colocou panos quentes sobre a polêmica causada pela ex-campeã. Em entrevista no media day do UFC China, a atual detentora do cinturão peso-palha (52 kg), que encara Weili Zhang no dia 31 de agosto, na casa da adversária, afirmou que tudo não passa de uma estratégia utilizada pela polonesa para conseguir voltar ao topo da divisão.

Há poucos dias, Joanna ironizou a brasileira em entrevista ao programa ‘Ariel Helwani’s MMA Show’. Segundo ela, as habilidades na trocação da paranaense não condizem com a de uma campeã. Apesar de tomar ciência das provocações da polonesa, Jéssica afirmou que conhece a rival e aproveitou para alfinetá-la também.

“Aquela ali não dá ponto sem nó. Ela é muito esperta. Eu até vi o que ela falou, mas não liguei. Não vou fazer igual aos vídeos que ela posta. De que adianta dar dez mil socos no treino e na hora da luta dar um soco que parece uma pluma? Ela quer ibope, quer me provocar para ver se eu peço a luta antes da hora”, contou.

Em sua primeira disputa pelo cinturão do UFC, em maio de 2017, a atleta da ‘Paraná Vale Tudo’ foi derrotada por Jedrzejczyk após cinco rounds na decisão unânime dos juízes. Sobre uma possível revanche, agora em situações opostas, ‘Bate-Estaca’ garantiu que a história terminaria de maneira diferente, porém relembrou sua trajetória para indicar que a ex-campeã precisa merecer a disputa pelo título.

“Ela tem que lutar e provar que merece de verdade. Eu precisei fazer três combates depois que perdi como desafiante para poder disputar novamente o cinturão. Que ela faça o mesmo. Caso ela consiga uma sequência de vitórias, pode acontecer essa revanche, mas aquela Jéssica de dois anos atrás não é mais a mesma. Acredito que vou conseguir manter o cinturão por muito tempo”, concluiu.

Joanna Jedrzejczyk, de 31 anos, foi detentora do cinturão peso-palha durante mais de dois anos, defendendo-o em cinco ocasiões. Porém, desde que perdeu o título, em novembro de 2017, para Rose Namajunas, a polonesa coleciona outras duas derrotas e apenas uma vitória. Já a brasileira, que vem de quatro triunfos consecutivos, não perde desde o revés para a veterana em maio de 2017.