Australiano ironiza nocaute contra ‘Durinho’ no UFC 226: “Não foi um desafio”

Hooker manifestou desânimo com a pouca dificuldade imposta por ‘Durinho’ – Diego Ribas

Dois minutos e 28 segundos foi o tempo que bastou para que Dan Hooker nocauteasse Gilbert ‘Durinho’ Burns no UFC 226, em Las Vegas (EUA), no último sábado (7). O australiano, porém, não demostrou felicidade após o triunfo, em entrevista coletiva na qual a reportagem da Ag. Fight esteve presente. De acordo com o ‘Hangman’, o brasileiro estava “grande e lento demais”, o que fez com que o duelo não fosse nada desafiador.

Dan rapidamente mostrou que tinha um striking melhor do que Burns, especialista em jiu-jitsu, com golpes mais variados. Um jab preciso abalou Gilbert, em processo que culminou com um cruzado de esquerda e golpes no chão que obrigaram o árbitro a interromper a disputa. Momentos depois, o australiano desdenhou das qualidades de Durinho.

“A vitória foi boa. Mas não estou muito feliz. Viajei o mundo todo, fiz um camp inteiro, por um minuto de trabalho. Eu quero me desafiar. Eu não faço isso pelo dinheiro, eu faço pelo desafio. Há outras maneiras pelas quais posso ganhar muito mais dinheiro fora do esporte. Eu faço isso para me testar, me desafiar. E isso não foi um desafio. E, sendo esse desafio dentro do top 10, espero que eles possam me possibilitar este desafio”, declarou.

“É para isso que fiz oito semanas de treino sete dias por semana. Colocando minha vida em segundo plano, deixando de ter tempo com minha família para estar aqui. Eu queria um teste. Eu queria testar minha força, minha força mental”, completou.

Segundo Hooker, o fato do brasileiro cortar muito peso para chegar ao limite da categoria dos pesos-leves (70 kg) faz com que o Durinho tenha perdido a resistência a golpes. Dan afirmou acreditar que, em condições normais, seus golpes não nocauteariam um atleta do porte do rival.

“Aqueles golpes não deveriam nocautear alguém. Eu praticamente não o estava tocando. Posso apenas acreditar em uma coisa: desidratação. Ele estava grande, inflado, mas o cérebro dele não estava hidratado”, falou, com semblante decepcionado. “Se os caras quiserem chegar deste jeito à luta, é melhor para mim. Eu adoraria enfrentar esses caras grandes, porque eles são grandes demais, lentos demais”, emendou.

Hooker chegou ao UFC em 2014 e, nestes quatro anos, venceu sete lutas e perdeu três. Desde que subiu da categoria pena (66 kg) para a leve, entretanto, ainda não foi derrotado: triunfou sobre Ross Pearson, Marc Diakiese, Jim Miller e, agora, Durinho.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.