Assunção critica Dominick Cruz por recusar luta: “Ele se esconde por trás da Fox”

Dominick é ex-campeão do UFC e vem de derrota para Cody – Rigel Salazar

Aos 35 anos e às vésperas de sua 13ª luta no UFC, Raphael Assunção dificilmente vai mudar completamente a sua imagem diante dos torcedores brasileiros. Experiente, o peso-galo (61 kg) declarou, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, que não vai passar a usar trash talk para tentar se promover como lutador — “Não vou mudar a pessoa que eu sou estando ou não na frente de uma câmera”. Ao mesmo tempo, o normalmente tímido pernambucano fez críticas duras a Dominick Cruz, número 2 da categoria, e revelou que o ex-campeão recusou lutar com ele, usando o trabalho de comentarista da emissora americana Fox como justificativa.

Assunção, que é o terceiro colocado no ranking da divisão, contou que um princípio de negociação chegou a ser feito para viabilizar o combate, mas que sentiu, tanto de Cruz quanto dos técnicos do americano, uma conveniente disposição para tentar voltar ao octógono apenas pelo cinturão.

“Essa próxima luta minha seria contra o Dominick. Estava quase tudo feito, em termos de ranking e de timing, e ele não quis aceitar a luta. Na cara dura, ele declinou da luta. Ele negou a luta. Então, a partir daí, eu falei: ‘Ah, velho, o cara tem um trabalho à parte, que é o da Fox, então ele não está interessado. Ele quer ficar encontrando uma brechazinha ali’. Os caras que trabalham na Fox meio que usam essa porta, falam o que eles querem, se escondem ali por trás. Porque eles não têm a necessidade. O Dominick fica um pouco mais acomodado na Fox. Ele se esconde por trás da Fox”, falou.

“O treinador dele falou que ele estava fora indefinidamente, aí eu falei: ‘Ah, meu amigo, beleza. Vamos negociar outra coisa aí, e deixa ele buscar uma brecha para lutar pelo cinturão de novo’. Agora, só espero que o UFC respeite. Espero que o UFC respeite. Porque ele está parado, tem eu, que se Deus quiser vou vencer mais uma, tem o Marlon [Moraes], que está atrás de mim. Então, ele não pode chegar e querer essa brecha de novo”, declarou, em referência ao title shot que Dominick recebeu em 2016, depois de nocautear Takeya Mizugaki. Na ocasião, o americano vinha de três anos de inatividade, por causa de seguidas lesões.

Cruz lutou pela última vez em dezembro de 2016, contra Cody Garbrandt, quando perdeu o título peso-galo. Já Assunção vem de três vitórias consecutivas: contra Aljamain Sterling, Marlon Moraes e Matthew Lopez, todas em 2017.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.