Após vitória no UFC, Raoni lembra medo de perder luta por corte profundo

Raoni Barcelos conquistou a segunda vitória no UFC na última sexta-feira (30), mas o profundo corte que sofreu no supercílio direito durante o combate poderia ter estragado os seus planos. Mesmo com o incômodo do sangue que saía do ferimento, o brasileiro finalizou Chris Gutierrez com um mata-leão ao final do segundo round. No entanto, o desfecho da luta em Las Vegas (EUA) corria o risco de ser diferente, caso o duelo tivesse ido para o intervalo.

De acordo com entrevista de Raoni à reportagem da Ag. Fight presente no evento, ele partiu para cima do oponente com o intuito de encerrar o combate o quanto antes, pois sabia que, caso o round terminasse, ele poderia ser impedido de prosseguir na luta. Em situações deste tipo, os médicos analisam o atleta e aconselham o juiz a seguir ou não com o duelo, sempre com o objetivo de preservar a integridade física do lutador.

“Abriu no segundo round, se eu não me engano. Eu estava por cima, ele me cortou por baixo. Realmente estava sangrando muito, mas não me prejudicou. É um alerta. Quando acontece, você fica ligado, e quando senti o gostinho e vi que era o meu sangue, vi que não poderia dar mole. (…) Quando eu senti que estava realmente pingando muito sangue, e vi que era meu, resolvi que tinha que terminar a luta o quanto antes, porque senão correria o risco de o juiz não deixar eu voltar para o terceiro round”, contou.

“Depois que eu saí da luta que eu realmente vi que estava grande demais. Acho que tomei mais de dez pontos. Tomei pontos internos também. O corte estava bem grande, só que a vontade fala mais alto. Isso é consequência da luta. E é mais um passo que eu dou. Uma comprovação de que lido bem com situações difíceis”, completou.

Raoni ainda projetou um retorno ao octógono para o começo de 2019, no Brasil, mas a suspensão médica devido ao ferimento poderá impedir que isso aconteça. Barcelos contou à Ag. Fight que ainda não sabe o tempo exato que terá de ficar afastado dos octógonos, mas se disse satisfeito com as duas vitórias no UFC em 2018, além de garantir que seguirá na categoria dos pesos-galos (61 kg).

“Eu gostaria de lutar no dia 2 de fevereiro, em Fortaleza, mas tomei um gancho devido ao corte, não sei como as coisas vão andar, mas vamos ver. Agora, é treinar mais e mais e esperar a oportunidade. Essa foi a minha segunda luta esse ano, estou muito feliz, fechei o ano com chave de ouro. (…) Bati o peso bem, me senti bem, me senti muito forte, e agora é me preparar para a próxima, seguindo nos 61 kg”, concluiu.

Aos 31 anos, Raoni Barcelos só teve uma derrota ao longo da carreira profissional como atleta de MMA, em 2014, quando ainda competia por outra organização, o RFA. Desde então, conquistou seis triunfos consecutivos — os dois últimos já no UFC — e alcançou a marca de 13 vitórias no cartel.

Confira abaixo a entrevista completa:

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.