Amigo de McGregor é condenado a sete meses e R$ 28 mil de multa por briga no UFC

Dillon Danis só poderá voltar a competir no MMA a parti do dia 6 de maio – Diego Ribas

Um dos protagonistas da confusão que roubou a cena no card do UFC 229, e que terminou com uma briga generalizada no ginásio T-Mobile Arena, o americano Dillon Danis finalmente conheceu sua pena. A sentença, emitida pela Comissão atlética de Nevada nesta segunda-feira (25), garantiu sete meses de suspensão, além de multa no valor de 7,5 mil dólares (cerca de R$ 28 mil).

O resultado foi divulgado no encontro mensal da entidade, que julgou que Dillon teve participação nas provocações que deixaram Khabib Nurmagomedov fora de si a ponto do russo pular a grade para brigar com membros do time do irlandês. A punição vale a partir data da confusão, ou seja, Dillon estará apto a competir a partir do dia 6 de maio.

Apesar de não comparecer à reunião, Dillon foi representado por Mike Mersch, que em nenhum momento se opôs ao acordo proposto pela entidade. Dessa forma, o caso acerca da briga generalizada no UFC 229 chegou ao fim. Conor McGregor foi suspenso por sete meses e multado em 50 mil dólares (cerca de R$ 185 mil), enquanto Khabib, protagonista da confusão, recebeu gancho de nove meses e multa de 500 mil dólares ( por volta de R$ 1,8 milhão).