Aldo aprova aposentadoria de McGregor: “Com o que ele ganhou, se fosse eu…”

Ex-campeão dos penas (66 kg), Aldo pretende encerrar carreira neste ano – Fábio Oberlaender

José Aldo teve em Conor McGregor seu maior rival ao longo da carreira. Os dois se enfrentaram em 2015, pelo título dos penas (66 kg), depois de muita provocação, e o irlandês levou a melhor por nocaute. Pouco mais de três anos após tentar, sem sucesso, uma revanche, o ‘Campeão do Povo’ comentou a recém-anunciada aposentadoria de ‘The Notorious’. Em entrevista coletiva realizada nesta quinta (28), no Rio de Janeiro, o brasileiro disse entender as razões do ex-campeão dos penas e leves (70 kg).

Aldo não se limitou a compreender a decisão de Conor. O brasileiro disse que, se tivesse ganho quantia de dinheiro parecida com a que McGregor conquistou na luta contra Floyd Mayweather (cerca de 80 milhões de dólares), em agosto de 2017, teria ido curtir a vida longe dos cages naquele ano mesmo.

“O que ele fez dentro do esporte e o que ele ganhou, se fosse eu… Se eu faço uma luta com o Floyd Mayweather e ganho 80 milhões de dólares, vocês nunca mais me veriam”, disse, provocando risos dos jornalistas. “Você acha que eu ia treinar três períodos, várias modalidades, de novo? Só se a fonte secasse, né?”, completou.

Na entrevista coletiva, que contou com a participação da Ag. Fight, o brasileiro ainda descartou a ideia de uma revanche entre os dois. Com a aposentadoria de Conor e o planejamento de pendurar as próprias luvas no fim de 2019, Aldo disse acreditar que não há mais ‘timing’ para um eventual reencontro no octógono.

“Dou parabéns para ele por tudo o que ele conseguiu fazer dentro do esporte e por elevar o nome do esporte na Europa, na Irlanda. Mas a luta com ele acho que não tem mais como acontecer. A hora certa seria uma revanche imediata, mas não aconteceu. Nunca mais me passou pela cabeça. Todo mundo me pergunta se eu tivesse oportunidade, se eu lutaria com ele. Sim, eu lutaria. Mas, na minha cabeça, eu não vejo essa luta acontecendo”, comentou.

McGregor decidiu se aposentar após conquistar 21 vitórias e sofrer quatro derrotas em sua carreira profissional. O irlandês foi o primeiro lutador a deter, ao mesmo tempo, os títulos dos penas e dos leves do UFC. Com sua personalidade polêmica e atraente, Conor conseguiu romper as barreiras do MMA e passou a ser uma estrela esportiva de primeira linha, a ponto de ter entrado no ranking anual dos cinco atletas mais famosos do mundo realizado pela emissora americana ‘ESPN’.