Manny Pacquiao nega negociação para luta de exibição contra Mayweather

‘Pac-Man’ rejeitou a ideia de um combate amistoso – Diego Ribas

Floyd Mayweather agitou o noticiário esportivo na última segunda-feira (16) ao anunciar que negocia uma luta de exibição contra Manny Pacquiao em Tóquio. A equipe que gerencia a carreira do filipino, entretanto, apressou-se em minimizar a declaração de ‘Money’ e afirmar que, por ora, tudo não passa de um balão de ensaio do americano – e que, de qualquer forma, ‘Pac-Man’ não aceitaria um combate que não valesse oficialmente.

Em entrevista ao site do jornal ‘The Philippine Star’, o presidente da MP Promotions, Sean Gibbons, refutou qualquer possibilidade de que uma negociação esteja em curso. O dirigente da empresa que organiza os combates de Pacquiao deu a entender de que Mayweather lançou a ideia para o mundo sem sequer consultar o outro lado do suposto duelo.

“É tudo nonsense. Não tenho ideia do que meu irmão Floyd está fazendo”, afirmou, em contato com a publicação filipina. “Floyd é Floyd. Ele gosta de bater o próprio tambor”, acrescentou Gibbons. Ao mesmo jornal, Manny rebateu a proposta de ‘Money’. “Por que uma exibição? Façamos uma luta de verdade”, declarou.

Um dos sócios de Pacquiao foi além: afirmou que Mayweather está “usando o nome de Manny novamente”. Em suas redes sociais, Floyd havia declarado que estava “trabalhando” em uma luta amistosa contra Pacquiao, de quem venceu em 2015, em um confronto que rendeu a mais bem-sucedida venda de pacotes de pay-per-view na história: 4,6 milhões.