Kamaru Usman projeta primeiro evento do UFC na África em 2020

Kamaru Usman projetou um crescimento do esporte no continente africano – Gaspar Bruno

Os títulos de Kamaru Usman, no peso meio-médio (77 kg) e de Israel Adesanya, que conquistou o cinturão interino peso-médio (84 kg), devem colocar a África no radar do UFC. Pelo menos é o que espera ‘The Nigerian Nightmare’, que durante uma sessão de perguntas e respostas no Rio de Janeiro (RJ), nesta sexta (10), projetou a estreia do Ultimate no continente africano para 2020.

O nigeriano, que é casado com uma brasileira, usou esse fato para afagar a torcida carioca. “E aí galera. Eu falo um pouco de português, um pouquinho (risos). A minha filha é meio brasileira”, falou. No fim, Usman narrou a emoção de poder ter conquistado o cinturão do Ultimate.

“É muito raro poder fazer história e ser o primeiro a a fazer algo, então é muito bom poder representar oa africanos como primeiro campeão nascido na África, é muito bom mostrar que eles podem chegar lá também. Agora, temos dois campeões: se Francis fizer o que deve fazer, e acredito nisso, teremos três campeões. Temos mais dois nigerianos no UFC e um lutador de Gana, então espero que em 2020 o UFC faça um evento na África”, opinou, antes de relembrar as dificuldades que passou antes de se tornar uma estrela do esporte.

“Uma coisa que me lembro muito bem de quando cresci na África foi quanto tinha que andar para achar água potável, ou tínhamos que ferver a água. Sempre tive a vontade de chegar à posição em que eu possa ajudar a resolver esse problema. E quero também incentivar o surgimento de novos campeões no continente africano”, completou Kamaru.

Outra atleta presente na cerimônia de perguntas e respostas, com sede na Jenessue Arena, foi Michelle Waterson. A americana afirmou que pretende lutar pelo cinturãos dos pesos-palhas (52 kg) em seguida. O título de divisão será disputado justamente na luta princilal do card no Rio – entre Rose Namajunas e Jessica ‘Bate-Estaca’.

“Pretendo lutar pelo cinturão em seguida. (Se pudesse escolher) Queria lutar contra a Rose Namajunas, porque eu já perdi para ela e queria ter essa revanche. Ela foi a minha luta mais difícil até agora. Mas se a Jessica vencer, seria uma grande luta também”, projetou Waterson.