Gilbert ‘Durinho’ levanta suspeitas sobre passado de adversário no UFC Uruguai

Gilbert ‘Durinho’ Burns retorna ao octógono mais famoso do mundo neste sábado (10) para encarar Alexey Kunchenko, em combate válido pelo peso-meio-médio (77 kg), no UFC Uruguai. Apesar de ter aceitado o combate com poucos dias de antecedência, o brasileiro se mostrou confiante em uma vitória e aproveitou para levantar suspeitas sobre a lisura do oponente antes de sua chegada ao Ultimate.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o lutador afirmou que a mudança brusca no estilo de luta do seu adversário desde que entrou para a organização supostamente indicaria que ele utilizava substâncias ilícitas em eventos anteriores. De acordo com o atleta fluminense, Kunchenko já não possui a mesma intensidade e poder de nocaute demonstrado antes de assinar com a entidade presidida por Dana White.

“Ele mudou bastante o estilo. Eu acredito que antes ele não era testado e devia usar alguma substância. Desde que ele entrou no UFC seu estilo está mais cadenciado. Ele enfrentou dois veteranos que já não estão mais em alta, o Thiago Alves e o Yushin Okami, e não conseguiu nocautear. Foi para a decisão dos juízes. Essa mudança para mim é muito suspeita. De qualquer forma, deu para ver que ele nunca enfrentou um oponente tão bom no chão quanto eu. Então, estou confiante que vou finalizar esse russo”, declarou Burns.

De volta ao meio-médio, categoria onde não lutava desde sua estreia no Ultimate, ‘Durinho’ contou que já havia solicitado à organização a mudança de divisão. Segundo ele, o corte de peso para lutar nos leves (70 kg) vinha sendo muito traumático em seus últimos confrontos.

“Minha estreia no UFC foi nessa categoria. Depois eu baixei para os leves, mas nas minhas últimas lutas vinha sofrendo bastante no corte de peso. Mantive em sigilo porque eu não gosto de reclamar, mas estava sendo difícil. Antes de aceitar essa luta, eu já tinha comunicado ao evento que gostaria de subir para o meio-médio novamente”, explicou.

O brasileiro, que aceitou enfrentar Alexey Kunchenko faltando menos de duas semanas para a luta, afirmou que estava treinando forte e por isso aderiu ao desafio. Companheiro de equipe de Robbie Lawler, o atleta estava ajudando na preparação do veterano para seu combate contra Colby Covington, realizado no último sábado (3). Apesar do pouco tempo de preparação para o rival, ‘Durinho’ disse estar mais motivado do que em outras ocasiões.

“Estava negociando uma luta para o final de setembro e acabou aparecendo essa oportunidade nas negociações. Como eu já estava treinando e ajudando o Robbie Lawler, me senti preparado para aceitar o combate. Já fiz camps largos, de até oito semanas, e em alguns deles minha motivação não era a mesma que agora. Estou com muita vontade de lutar”, garantiu.

Oriundo do jiu-jitsu, o atleta da equipe ‘Hard Knocks 365’ sabe bem das dificuldades enfrentadas ao migrar para o MMA. No mesmo card do UFC Uruguai, Rodolfo Vieira, outro brasileiro com carreira laureada na arte suave, fará sua estreia na organização. Ciente dos obstáculos que o compatriota irá enfrentar, Burns demonstrou confiança na adaptação de Rodolfo e o aconselhou a evoluir na luta em pé.

“A maior dificuldade nessa transição é a trocação. Aprender a apanhar, manter a compostura e a calma. Mas o Rodolfo chegou a um nível no jiu-jitsu que o transforma em atleta diferenciado. Acredito que vai ser mais tranquilo para ele. O caminho é se sentir a vontade na luta em pé para não ser tão previsível. Quanto mais armas ele tiver, mais fácil para aplicar o jiu-jitsu dele”, concluiu.

Atleta do Ultimate desde 2014, Gilbert ‘Durinho’ Burns possui em seu cartel 15 triunfos, sendo oito por finalização e cinco por nocaute, e apenas três derrotas. Seu adversário, o russo Alexey Kunchenko, está invicto no MMA profissional com 20 vitórias.