Flagrada em exame antidoping, lutadora brasileira do UFC é suspensa por um ano

Na última quinta-feira (17), a USADA (agência antidoping americana) comunicou que a brasileira Melissa Gatto não se opôs a suspensão de um ano por testar positivo em exame realizado em junho deste ano. A lutadora foi flagrada com a substância furosemida na urina, que é tipo um diurético e mascarador.

Em julho deste ano, no UFC 239, Melissa Gatto faria sua estreia na organização, em combate diante de Julia Avila. No entanto, não teve nem tempo de subir ao octógono, já que a USADA já havia comunicado sua falha no teste. Como sua punição conta o período desde a coleta do exame, a lutadora pode voltar a lutar em junho de 2020.

No MMA profissional desde 2016, Melissa tem uma carreira invicta até o momento, após oito combates. No seu cartel, a atleta possui seis vitórias e dois empates. Na última vez em que esteve em ação, em setembro de 2018, Gatto derrotou Karol Rosa, que atualmente está no UFC, por uma finalização.