Ex-campeão do UFC provoca Dillashaw e Munhoz por histórico de doping

Cody ‘No Love’ Grabrandt é ex-campeão dos pesos-galos (61 kg) do Ultimate – Diego Ribas

Cody Garbrandt perdeu o título dos pesos-galos (61 kg) do UFC para TJ Dillashaw em 2017, e, após o rival ser condenado a dois anos de suspensão por flagra em exame antidoping, ‘No Love’ resolveu se manifestar. Nessa terça-feira (9), por meio das redes sociais, o ex-campeão do Ultimate provocou o antigo oponente e aproveitou a oportunidade para alfinetar Pedro Munhoz, que o derrotou em seu último desafio.

Em post no Twitter (veja abaixo ou clique aqui), Garbrandt destacou que as três derrotas que teve na carreira – duas para Dillashaw, em 2017 e 2018, e uma para Munhoz, no último mês de março – foram para atletas que já falharam em exame antidoping.

“Todas as minhas derrotas foram para lutadores flagrados em exame antidoping. (…) Serei sempre um atleta limpo. Em primeiro lugar, pela confiança que tenho em mim mesmo e, em segundo lugar, (porque) eu respeito o jogo”, escreveu o lutador. Entretanto, em outra publicação, Cody ressaltou que os seus reveses não necessariamente ocorreram em função da dopagem dos rivais.

Dillashaw foi flagrado em testes realizados em janeiro deste ano, quando enfrentou Henry Cejudo em superluta pelo cinturão dos pesos-moscas (57 kg). Já Munhoz teve alto índice de testosterona apontado em exame feito em outubro de 2014, quando derrotou Jerrod Sanders. Por esse motivo, o triunfo do brasileiro foi revertido para ‘no contest’ (luta sem resultado).

Aos 27 anos, Garbrandt conquistou o cinturão do UFC em dezembro de 2016, após bater Dominick Cruz. No entanto, menos de um ano depois, ele sucumbiu diante de Dillashaw e perdeu o posto logo em sua primeira defesa do título. Ao longo da carreira profissional como atleta de MMA, Cody somou 11 resultados positivos em 14 embates.