Duelo de opostos entre campeões do UFC define rei dos pesos-médios na Austrália

Robert Whittaker não perde um combate desde 2014 – Jon Roberts/ Ag Fight

O UFC Austrália, neste sábado (5), vai definir quem é o grande campeão da divisão peso-médio (84 kg), em duelo que coloca frente a frente atletas completamente diferentes. Detentor do cinturão linear da categoria, Robert Whittaker encara Israel Adesanya, dono do posto interino, pela unificação dos títulos da categoria. E ao vencedor do duelo restará também todos os alvos dos principais competidores do peso, como por exemplo o brasileiro Paulo ‘Borrachinha’.

Sem saber o que é uma derrota desde 2014, Whittaker acumula uma série de nove vitórias no UFC. No entanto, com problemas físicos, o australiano ficou fora das competições por mais de um ano. A última vez que lutou foi em junho de 2018, em triunfo sobre Yoel Romero. Em fevereiro deste ano, o campeão era para ter defendido sua coroa, mas com com uma hernia no abdômen, não pode encarar Kelvin Gastelum.

Já Israel Adesanya despontou no Ultimate com uma grande promessa na organização. Classificado com o “clone” de Anderson Silva, o nigeriano ainda está invicto na carreira, após 17 confrontos, sendo seis desses no UFC. Neste ano, o peso-médio derrotou Anderson Silva e Kelvin Gastelum, ambos por decisão unânime dos jurados. Nessa última luta, valendo o cinturão interino da franquia, em abril.

Com o futuro da categoria a ser definido neste sábado, ao que parece um triunfo de Adesanya pode voltar a movimentar a visibilidade dos atletas. Enquanto Whitakker se mostrou um campeão com pouco carisma e com dificuldade de fazer muitas lutas por ano, o atleta nigeriano já chega ao topo da divisão com rivalidades construídas com Jon Jones e Paulo Borrachinha. E polêmicas, como todos sabem, ao menos no mundo que gira em torno do UFC, significa dinheiro.

Brasil em ação

Com duas vitórias seguidas no UFC, Dhiego Lima tem a chance de ratificar seu bom momento na franquia. O brasileiro terá pela frente o australiano Luke Jumeau no card principal. Em abril deste ano, o atleta tupiniquim encarou Court McGee e venceu na decisão dos jurados e afastou momentaneamente a chance de ser demitido da organização.

Outro brasileiro presente no card é Bruno ‘Bulldoguinho’. Companheiro de treinos do campeão peso-mosca (57 kg) e peso-galo (61 kg) do Ultimate, Henry Cejudo, ele faz sua estreia no maior show de lutas do mundo contra Khalid Taha.